Páginas: [1]   Ir para o fundo
Imprimir
Autor Tópico: Os meus votos para 2016  (Lida 911 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
PAPA LÉGUAS PORTUGAL
Sócio do CPA
Membro de Mérito
***
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 465

: Jan, 2010


Sócio Nº 1869


WWW
« em: 07 Jan 2016, 17:40 »



OS MEUS VOTOS PARA 2016
(Não confundir DESEJO com VONTADE)


Todos os anos desejamos um novo (re)começo. É como que um nascer de novo. Um nascer que nos compense das promessas que no início do ano que passou fizemos, por vezes a nós próprios, e, sem sabermos bem porquê, se não realizaram.

O desejo de começar de novo é confundido com a vontade de começar de novo. E, muitas vezes, devido à confusão mental entre o desejo e a vontade, não tendo nós esta última (a vontade), nos ficamos pelo desejo e nada fazemos porque, na verdade, não temos vontade.

O desejo de mudar, de começar ou de recomeçar é simbolicamente assumido às zero horas do primeiro dia de cada ano. Posteriormente, para que o desejo se possa concretizar, há que transformar esse desejo em vontade e, consequentemente, concretizá-lo numa actividade orientada para determinado objectivo.

Apagar do quotidiano a discriminação negativa do veículo autocaravana tem vindo a ser, pelo menos desde 2007, o desejo maior do Movimento Autocaravanista de Portugal, mas nunca esse desejo tem sido orientado para esse objectivo, já por falta de vontade dos autocaravanistas, já pelo imobilismo de parte significativa dos dirigentes associativos, em o concretizar.

Quantos “Planos de Actividade” para 2016 e aprovados pelas associações vocacionadas essencialmente para o autocaravanismo, contemplam inequivocamente a transformação do desejo em vontade, em vontade de lutar, no concreto, contra a discriminação do veículo autocaravana?

Analisando o passado do autocaravanismo, para compreender o presente e poder perspectivar o futuro, dei por mim a ter os mesmos desejos, a fazer os mesmos votos, de anos anteriores. Votos, provavelmente muito semelhantes à maioria (senão à totalidade) dos autocaravanistas. Votos (desejos) que para serem exequíveis têm que ser realistas.

Para 2016 desejo (como o venho fazendo desde 2010) que as associações de base, com personalidade jurídica e essencialmente vocacionadas para o autocaravanismo, se reúnam e encontrem soluções comuns que beneficiem o Movimento Autocaravanista de Portugal.

Faço votos que em 2016 as soluções concretas e exequíveis que as associações de base acordem (“Associação Autocaravanista de Portugal – CPA”, “Associação de Autocaravanismo Portuguesa”, “Clube Autocaravanista do Centro – Cultura e Lazer”, “Clube Autocaravanista Itinerante”, “Clube Autocaravanista Saloio”, “Clube Flaviense de Autocaravanismo” e “Clube Gardingo de Autocaravanas”) possam estar entre as seguintes:

  • Reunir semestralmente;

  • Promover todas as diligências necessárias e possíveis, designadamente junto da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, para que seja divulgada uma interpretação do Código da Estrada que uniformize a aplicação do Código em todo o território português e que impeça a discriminação negativa do veículo autocaravana que se vem verificando em algumas partes de Portugal;

  • Promover e divulgar a implementação de Áreas de Serviço para Autocaravanas, em pelo menos uma por Concelho, preferencialmente de iniciativa autárquica, com a presença de todos os autocaravanistas e dirigentes associativos de todas as associações autocaravanistas de base;

  • Acordar, divulgar e promover uma data fixa para instituir o DIA NACIONAL DO AUTOCARAVANISMO a ser  anualmente comemorado e organizado rotativamente por cada uma das associações autocaravanistas de base.

Tudo desejos simples a que nenhuma associação que se reivindique de autocaravanista se pode opor.

Se estes meus desejos, estes meus votos para 2016, se não concretizarem por quem tem capacidade e poder para o fazer acontecer, ou sejam as associações autocaravanistas de base, a responsabilidade individual e colectiva será obviamente dos respectivos dirigentes associativos  sem vontade política para o efeito.

FONTE: Papa Léguas Portugal Autocaravanismo



Registado

Parar. Parar não paro.
Se a coerência custa caro,
Eu pago o preço.

(Citação livre de Sidónio Muralha)
*************
BLOGUE:     www.papa-leguas-portugal.blogspot.pt
EMAIL:        papa.leguas.portugal@gmail.com
Páginas: [1]   Ir para o topo
Imprimir
 
Ir para: