Páginas: [1]   Ir para o fundo
Imprimir
Autor Tópico: É o CPA um clube anti-social?  (Lida 1797 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
RICARDO
Visitante
« Responder #5 em: 19 Mar 2011, 21:00 »

Companheiros,

Não me parece que seja ilegal a proposta da Direcção.
É perfeitamente legítimo que uma Direcção, consulte os sócios, reunidos em Assembleia Geral, sobre os destinos do clube. É até muito desejável que o faça!
Tudo na vida de um clube mesmo o que foi aprovado em Assembleia Geral (AG), pode ser proposto para alteração noutra AG
desde que faça parte da Ordem de Trabalhos préviamente distribuída com a respectiva convocatória.
As organizações são dinâmicas e até os estatutos não escapam à regra de possível alteração, daí ser salutar a sua adaptação a novos tempos e novas necessidades.
Neste sentido a proposta da Direcção tem total legalidade.

Aquilo que poderia ser apontado e que farei questão de procurar esclarecer na próxima AG, para além de outra argumentação incluída na proposta em causa, é o não entender a diferença de tratamento que, à luz do art.º 2 dos estatutos do CPA onde se determina que o Clube pode, se assim o desejar, inscrever-se na FCMP e/ou em outras federações nacionais ou internacionais... a inscrição na FCMP é pacífica, embora se pretenda justificar com a aplicação de outro articulado dos estatutos, a meu ver secundário como, aliás, já referi noutro lugar deste forum e uma inscrição noutra federação é encarada com tanto sobressalto.
Penso que a razão invocada para uma consulta prévia à AG sobre qualquer uma destas duas adesões, a existir, terá aplicação às duas em (quase) igualdade de circunstâncias.

Saudações autocaravanistas
Ricardo
« Última modificação: 19 Mar 2011, 21:20 por Ricardo » Registado
Paulo Moz Barbosa
Administrador
Membro de Mérito
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 336

: Jan, 2010


Sócio 1882


« Responder #4 em: 19 Mar 2011, 20:32 »

Boa tarde,

Não resisto a dizer o seguinte: se vai haver uma AG para alterar a posição do CPA face à FICM, como é possível vir-se dizer que tal é ilegal? Mas o que vamos fazer à AG?
De acordo com as regras do jogo democrático, vamos ouvir as razões da Direção, ouvir a opinião dos sócios presentes e só então votar. Haverá algo a acrescentar?
Pessoalmente ainda não decidi, pois compreendo e respeito os argumentos dos dois lados. Caberá aos intervenientes serem claros a expor os seus pontos de vista. No fim, caberá aos sócios decidir.
Lá estarei.
Um abraço,
Registado

Paulo Moz Barbosa
(presidente da direção)

(viajo numa Hymer Camp 622 C)
Détinha
Visitante
« Responder #3 em: 19 Mar 2011, 00:00 »

Porquê a aflição da Direcção do C P A ?

Gostava de umas respostas mais convictas, porque os considerandos da Proposta não me dizem tudo.

Uma direcção que leva a vida a jogar na cara dos sócios o que foi aprovado na Assembleia.
Plano de Acção Sufragado, ou seja um pacote com algumas armadilhas que os socios aprovaram porque não podiam ser desfraldadas.
Do qual tenho quase a certeza que alguns sócios não lhe deram a devida atenção.

 Vem agora cometer a ilegalidade de propôr a votação contra a permanência do C P A na F I C M, sem que tenha sido discutida.

Espero que o Presidente da mesa de Assembleia tome a atitude correcta na devida altura.

Cordialmente
 Odete
« Última modificação: 19 Mar 2011, 00:15 por Détinha » Registado
infoCPA
Administrador
Hero Member
*****
Offline Offline

Mensagens: 1 336

: Dez, 2008



WWW
« Responder #2 em: 18 Mar 2011, 20:38 »

(aprovada em Assembleia Geral de 27 de Novembro de 2010):

Procuraremos estar presentes em todos os eventos lúdicos, desportivos e/ou culturais, se a disponibilidade de tempo e agenda o permitirem, para os quais sejamos formalmente convidados, promovendo, se aceitarmos o convite, a divulgação do evento. Recusar-nos-emos a participar sempre que entendamos que o objectivo do convite é assegurar que a presença do CPA vá contribuir para avalizar o evento.”



Companheira Odete

As Assembleias Gerais servem para definir a vontade dos sócios perante as propostas da Direcção. Ir contra deliberações tomadas em Assembleia Geral seria, isso sim, colocar o ego da própria Direcção à frente da vontade expressa pelos sócios.

Existe um Plano de Acção sufragado, por maioria, em AG pela qual esta Direcção se deve reger.

Os sócios não podem, ou não devem, aprovar uma coisa em AG e vir questioná-las posteriormente.

Saudações
« Última modificação: 18 Mar 2011, 20:40 por infoCPA » Registado

Associação Autocaravanista de Portugal - CPA
Portugal
Détinha
Visitante
« Responder #1 em: 17 Mar 2011, 22:42 »

 Sim aqui o clube sabe perfeitamente que tem falhado, ao apagar mensagem de inaugurações só porque não foi directamente convidado, o que estará primeiro o égo de uma Direcção ou o interesse
de um bem em prol de todo o autocaravanismo.

Tal como a nivel internacional há queixas de haver convites ao qual a Direcção não se dignou dar resposta.

Cordialmente
 Odete
Registado
infoCPA
Administrador
Hero Member
*****
Offline Offline

Mensagens: 1 336

: Dez, 2008



WWW
« em: 17 Mar 2011, 20:47 »

São atribuídas ao Clube Português de Autocaravanas afirmações e intenções, só possíveis de serem feitas, por desconhecimento ou por má fé.

Para que a verdade seja reposta e desmentidas todas as mensagens erróneas que tentem passar sobre o Clube, vamos, periodicamente, responder às questões que mais se colocam.

Também todos os sócios beneficiarão de um maior conhecimento das linhas orientadoras do seu Clube.

Acusação recorrente: O CPA não participa e não divulga eventos autocaravanistas .


Resposta (aprovada em Assembleia Geral de 27 de Novembro de 2010):

 “Procuraremos estar presentes em todos os eventos lúdicos, desportivos e/ou culturais, se a disponibilidade de tempo e agenda o permitirem, para os quais sejamos formalmente convidados, promovendo, se aceitarmos o convite, a divulgação do evento. Recusar-nos-emos a participar sempre que entendamos que o objectivo do convite é assegurar que a presença do CPA vá contribuir para avalizar o evento.”

Registado

Associação Autocaravanista de Portugal - CPA
Portugal
Páginas: [1]   Ir para o topo
Imprimir
 
Ir para: