Páginas: 1 [2]   Ir para o fundo
Imprimir
Autor Tópico: A FICM e o 35º EUROCC  (Lida 11119 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
vitorandrade
Sócio do CPA
Membro de Mérito
***
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 81

: Fev, 2006


Sócio Nº 520


« Responder #12 em: 24 Fev 2011, 11:59 »

Bons Dias

Caro companheiro Boaventura, ultimamente este tem sido um tema que me tem merecido alguma atenção. Tenho tentado através da net obter alguns dados. O que tenho conseguido é muito pouco. Apercebo-me de muita desorganização. Para uma federação internacional penso que não fica bem. Mas dou isto de barato.
Se o companheiro esteve, se empenhou, na adesão do CPA  à FICM deve possuir informação que me seria útil assim como para todos os companheiros que no final terão de tomar uma decisão.
Assim gostava que informasse:
Onde estão os estatutos?
Onde estão os relatórios de contas?
Onde estão os planos de ação?
O CPA como filiado nessa federação tem/deve ter conhecimento formal disso. A sua direção tem a responsabilidade de apresentar contas as sócios e não é só dizer onde, é também dizer porquê.
Sinceramente, eu tenho muitas dificuldades perante os dados que possuo em justificar essa despeza só com a informação de que pertence a FIA.
Agradecia todas as informações que nos possa dar. Obrigado

Registado

Vítor Andrade,
Coimbra
Boaventura
Visitante
« Responder #11 em: 24 Fev 2011, 00:41 »

Boa noite Ricardo
Quando falas-te no que aconteceu com um autocaravanista teu amigo na Dinamarca á cerca de 10 anos, podias mencionar o nome dele que foi o Boaventura.
Pois como tu sabes  ser sócio de um clube é com o objectivo de obter algo em troca, não me vejo a pagar quotas só para enteresse de alguns AUTOCARAVANISTAS.
Sou sócio mais antigo que alguns que teem os destinos do clube em mão, e que quando entraram para sócios este já estava na FICM, na minha openião no lugar certo, porque se muitos dos sócios continuam a ser campistas eu só sou sócio porque este se chama CLUBE PORTUGUÊS DE AUTOCARAVANAS.Não quero ver as quotas a aumentar e perder o direito  de pertencer a uma federação que por sinal está ligada á FIA-FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DO AUTOMOVEL que tanto colaborei para que isso acontecesse.
No entanto estou com dificuldade a aceitar o silencio que se faz sentir da ex- direcção sobre este assunto, não esquecendo o esforço feito por esta  sem algun aumento de quotas.
Saudações autocaravanista
Cândido Boaventura
« Última modificação: 24 Fev 2011, 01:09 por Boaventura » Registado
Paulo Moz Barbosa
Administrador
Membro de Mérito
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 336

: Jan, 2010


Sócio 1882


« Responder #10 em: 24 Fev 2011, 00:17 »

Boa noite,
Já que os sócios são instados a dar a sua opinião sobre este tema, só me resta dizer, confessando a minha ignorância, que ainda não consegui tê-la.
Para tal, irei fazer todos os possíveis para ir à próxima AG. Espero poder ouvir argumentar a favor e contra. No fim, se tiver a capacidade para decidir em consciência, contem comigo. Se tal não acontecer, alguém terá falhado, incluindo-me nesse "alguém".
Um abraço,
Registado

Paulo Moz Barbosa
(presidente da direção)

(viajo numa Hymer Camp 622 C)
RICARDO
Visitante
« Responder #9 em: 23 Fev 2011, 22:44 »

Tem toda a razão Companheira.
Os estatutos têm de ser revistos para acabar com esses constrangimentos e não só.
Teremos então oportunidade de debater essas questões e espero que surjam mais opiniões que as que até agora apareceram.
Com as nossas participações neste tema já ficaram lançadas sementes de reflexão que seria bom germinassem no seio da nossa comunidade autocaravanista.
Afinal a esperança é sempre a última a morrer e nós queremos vida!
Saudações autocaravanistas!
Ricardo
Registado
teresa paiva
Sócio do CPA
Membro de Mérito
***
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 213

: Fev, 2006


Sócio Nº 294


« Responder #8 em: 23 Fev 2011, 21:04 »




O CPA não tem que estar nem na FICM, nem na FCMP ou outro qualquer lado, só porque sim. Tem que estar onde os seus valores e do autocaravanismo sejam defendidos. E tem que sair quando não se identifica com as instituições em que é filiado.

Companheiro Ricardo

Acho que já respondi á sua pergunta sobre a FCMP.

Entretanto lembro que a filiação do CPA na FCMP é estatutária. O que não quer dizer que tenha que ser eterna.

Cumprimentos

Teresa Paiva
Registado

Teresa Paiva
V.N.Gaia
RICARDO
Visitante
« Responder #7 em: 23 Fev 2011, 20:31 »

Boa noite Companheira Teresa Paiva,
De acordo com o seu critério de avaliação daquilo que é feito em benefício do autocaravanismo perguntaria o que é que a Federação portuguesa, em que o CPA está filiado, tem feito?!
Não se vislumbra qual a utilidade desta filiação. Note-se que nem a leitura do nome da instituição promove a modalidade já que não consta do nome da dita.
A carta internacional tem uma utilidade duvidosa (nos últimos 10 anos só a vi pedir uma vez, na Dinamarca, a um Companheiro com quem viajava e a situação foi contornada imediatamente, na recepção do parque de campismo, com uma inscrição provisória num clube local) e pode ser obtida por outras vias exteriores à dita federação.
A federação portuguesa, que eu saiba, não fez qualquer tentativa de facilitar a nossa vida a nível europeu e mesmo a nível nacional só se mexeu a reboque do CPA.
Onde estão os resultados? "Todos os dias" sai legislação nacional hostil à prática do autocaravanismo!
Onde estará o interesse de pertencer a quem até há bem pouco tempo nos desconhecia e até hostilizava?
Mal por mal antes pertencer a quem nos dá visibilidade na Europa! Afinal só me custa 1 € por ano!
Isto penso eu e garanto-lhe que gostava muito de ler mais opiniões.
Venham elas!
Saudações
Ricardo
Registado
teresa paiva
Sócio do CPA
Membro de Mérito
***
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 213

: Fev, 2006


Sócio Nº 294


« Responder #6 em: 23 Fev 2011, 15:44 »

Companheiros

Também eu tenho pena.

Tenho pena que não tenhamos opinião.
Tenho pena que não procuremos informação.
Tenho pena que não saibamos defender os nossos pontos de vista.
Tenho pena que tenhamos medo de errar.
Tenho pena que não nos queiramos comprometer.
Tenho pena que apenas tenhamos palavras para criticar.
Tenho pena que nada façamos e tudo exijamos.
Tenho pena que não participemos da vida de um Clube em que são os nossos interesses que estão em jogo.
Tenho pena que num universo de 458 que visualizaram este tópico ninguém tenha uma pergunta a fazer.

E tenho pena, principalmente, que quando chegarmos à AG se vote sem saber porquê.

O CPA é afinal como toda a sociedade portuguesa: dizer mal é que é bom! Fazer? Façam os outros que depois vamos lá criticar.
Dizer que é preciso isto e aquilo, ter muitas ideias mas não dizer como se faz nem contribuir para que se faça.

Confesso que por vezes me pergunto se vale a pena.

Companheiros Ricardo e Détinha

Como deve saber a presença de associados nos EuroCCs não é grande, apenas o ano passado ultrapassou os 1%.
Pagar a quota que o CPA paga á FICM, se fôr só pelos EuroCCs, apenas está a contentar 1% dos seus sócios.

Também penso que é por dentro que se mudam as instituições, mas a questão da FICM para mim é a da sua credibilidade e até que ponto defende os verdadeiros interesses do autocaravanismo europeu.

O CPA não tem que estar nem na FICM, nem na FCMP ou outro qualquer lado, só porque sim. Tem que estar onde os seus valores e do autocaravanismo sejam defendidos. E tem que sair quando não se identifica com as instituições em que é filiado.

Se me demonstrarem a mais valia da filiação na FICM do CPA, concerteza votarei a favor da permanência.

Cumprimentos

Teresa Paiva





 




Registado

Teresa Paiva
V.N.Gaia
RICARDO
Visitante
« Responder #5 em: 23 Fev 2011, 13:15 »

QUE PENA!!!

Até agora este asssunto foi visualizado 458 vezes.
Estou certo que muitas das visualizações terão sido levadas a efeito por sócios do CPA.
Pergunto-me se esses sócios não terão opinião formada quanto à questão da inscrição do CPA na FICM.
Será que não existe interesse quanto ao modêlo de desenvolvimento futuro do nosso clube?
Porquê em 458 visualizações só aparecem 3 sócios com opinião?.

Às minhas mensagens passadas gostaria de acrescentar que partilho da opinião da Companheira Detinha e que também penso que por apenas 1 euro dos 30 da quota anual valerá a pena a filiação na Federação Internacional.
Também penso que a actividade dessa federação, tal como se passa no nosso CPA dependerá sempre da capacidade de mobilização dos respectivos sócios que, no caso do CPA, a avaliar pela falta de participação neste forum, parece ainda não ter despertado quanto baste!

Despertem Companheiros!

Saudações autocaravanistas.
Ricardo
« Última modificação: 23 Fev 2011, 13:16 por Ricardo » Registado
Détinha
Visitante
« Responder #4 em: 12 Fev 2011, 20:58 »

Companheiros esta minha intervenção é uma chamada de atenção.
Nós somos Autocaravanistas, eu assim me considero, como tal devemos ser sócios da Federação Internacional de Autocaravanismo que é representado pela sigla F.I.C.M. porque está em françês
Ora o C.P.A. como clube mais representativo do autocaravanismo em Portugal não pode nem deve deixar de ser sócio desta Federação,porque terá que entrar outro, e isso seria desprestigiante para este clube que se diz estar em modernização,um dia que seja possivel a existência de uma Federação Portuguesa de autocaravanismo aí sim sái o clube e entra a nossa Federação como aconteceu noutros Paises ex: Espanha. A F.I.C.M. é filiada na F.I.A. Federação Internacional Automovel pois as nossas autocaravanas são da classe automovel não são tendas, nem precisam reboque, nós antes de sermos campistas, quando o desejamos ser, somos automobilistas, aí temos problemas com o peso, com o estacionamento, etc.estes problemas não são só nossos estão em toda a europa, se esta direcção diz querer estar em sintonia com a Europa, não pode deixar de ser sócia de uma Federação Internacional.
 Esta Direcção diz que a quota é cara, pagasse cerca de um euro anual por cada sócio,somos muitos sócios nada há fazer. Há outros dinheiros mais mal gastos.
 Tambem para os mais destraidos recordo que esta nossa Federação de Campismo só quando se sentiu ameaçada passou a dar muita importancia ao autocaravanismo, e o C.P.A. passou a ser convidado para todos os eventos, porque perder um sócio como o C.P.A. faz alguma mossa com a compra das cartas, porque a Federação Internacional de Autocaravanismo já esta em condições de passar as cartas internacionais,assim aqui passou a haver alguma rivalidade. A F.I.C.M organiza anualmente um encontro em concordancia com um sócio, este ano cabe á Italia a organização do evento, nele haverá um forum para se debater todos os problemas inerentes a nossa modalidade. Assim como tambem a F.I.C.C. faz um encontro anual já esteve em ambos em vários Países e sei como funcionam.
Tudo isto não diz que eu quero que o clube saia da Federação de Campismo só se formos obrigados a escolher entendo que nos podemos manter nos dois, dando mais importancia aquele que nos interessa mais que é o AUTOCARAVANISMO.
 Cordialmente
   Odete
Registado
RICARDO
Visitante
« Responder #3 em: 12 Fev 2011, 20:34 »

Boa tarde Companheira Teresa Paiva,

Concordo quanto à necessidade de uma ampla troca de impressões sobre estes assuntos a levar a efeito entre os sócios do CPA. Também os restantes clubes de Autocaravanismo que já foram criados no país deveriam ser convidados a reflectir sobre a matéria. Trata-se do futuro da modalidade.
 
Concordará que existe um vazio quase absoluto no tratamento de assuntos fundamentais, desde as regras de utilização das viaturas, passando pela legislação quanto ao estacionamento, peso de entrega à saída da fábrica e consequente peso útil disponibilizado aos utentes, peso máximo de circulação autorizado, criação de áreas de apoio adequadas nos parques de campismo e fora deles com facilidades que sirvam todos os tipos de autocaravanas em circulação.
Estes entre tantos outros assuntos que poderiam ser invocados.

Estamos sistematicamente a ser discriminados pela legislação nacional que vai sendo produzida e que, cada vez mais, hostiliza a prática da modalidade. Esta legislação usa sistematicamente argumentação perversa para atingir a prática do autocaravanismo e porque já vai sendo vasta no dia em que for usada pelas autoridades vai ser um caso sério!

Importa desmontar esta verdadeira cabala que se vai instalando contra nós! Será esta discriminação constitucional?
 
Um de muitos exemplos possíveis: o Regulamento 420/2009 - Projecto do Código Regulamentar e Tabela de Taxas do Município de Odemira ao abrigo do Art.º 18 do DL 310/2002 (18Dez) que transita para as CM o licenciamento dos Acampamentos Ocasionais, cria sem mais demora e pouco pudor legislativo, o conceito de “aparcamento” (art.º 170) que, nas definições onde se mistura caravanismo com autocaravanismo, distingue de estacionamento para proibir a pernoita prevista como limitação no art.º 14. MAS absolve de qualquer limitação, no art.º 184 as etnias com tradição nómada que são autorizadas a “acampamento ocasional” sem terem de pedir nem pagar qualquer licença.
Como este poderemos encontrar muitos outros que, se sobrepostos num mapa de Portugal, deixam pouco espaço à pratica legal do Autocaravanismo fora dos Parques de campismo para onde parece que tentam empurrar-nos sem se preocuparem com as condições oferecidas.

Quanto à Federação da Autocaravanismo penso que virá a ser a única hipótese de congregar os esforços dos diversos clubes da modalidade deixando, ao mesmo tempo, que estes se desenvolvam tranquilamente nas suas áreas regionais de influência – a actual Federação (de tudo mais de autocaravanismo) por querer ambiciosamente abarcar tudo acaba por não nos representar com eficácia, por muitas tentativas desesperadas que faça!

Concordo que poderá ainda ser um pouco cedo mas, bem analisada a situação, talvez não faltem muitas condições.

Muita coragem e força de vontade, serão precisas para lutar contra “ventos e marés” que facilmente se adivinham.

Devemos lançar o debate!
Venham mais opiniões.

Cumprimentos
Ricardo
Registado
teresa paiva
Sócio do CPA
Membro de Mérito
***
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 213

: Fev, 2006


Sócio Nº 294


« Responder #2 em: 11 Fev 2011, 02:07 »

Companheiro Ricardo

1-Estas são questões que devem ser discutidas e analisadas e que dizem respeito ao futuro do CPA e sobre o qual os sócios se devem pronunciar.

A consulta da página da FICM e a análise dos Clubes que a integram não me deixa de forma nenhuma deslumbrada, antes pelo contrário.

A única visível iniciativa data de 2009 e está relatada tanto no quadro “Europa” como no “infos”, havendo também uma carta de 2008 que pelos vistos não teve resposta. A página vive dos EuroCC.

Também a análise dos Clubes e Federações que fazem parte desta Federação suscitam algumas dúvidas.O Reino Unido que já teve o Hymer Clube integrado nesta Federação(e que já não consta) faz-se representar por um departamento do Motor Caravanners Club que  me parece ser um tipo de agência de viagens para autocaravanistas, a Federação Luxemburguesa não me pareceu uma Federação e muito mais que não vou enunciar.

A FICM que existe desde 1976, parece-me ter caminhado pouco.

No entanto reconheço que a organizão de um  EuroCC num país dá uma visibilidade ao autocaravanismo que não é de desprezar.

Esta foi a análise que eu fiz e que pode não corresponder a uma dimensão que desconheço. Tanto nesta Direcção como na anterior nunca me chegaram ecos(enquanto Directora do boletim) de interacção com os Clubes a não ser o envio dos anúncios dos EuroCC.

Quanto aos seus pontos  3 e 4 o programa de acção desta direcção com certeza que lhe dá as respostas.

Por mim concordo inteiramente com o ponto 3 e no ponto 4 não digo que não mas há várias questões na formação de uma federação que não me parecem poder ser sequer equacionadas, neste momento.

E será que o movimento autocaravanista precisa mesmo de uma Federação, seja ela campista ou autocaravanista? Existem outras formas de organização.E irá resolver os problemas dos autocaravanistas? Por mim não irá enquanto os autocaravanistas não tomarem consciência de classe com direitos e deveres.

 Mas resumindo é na mão dos sócios , que infelizmente pouco se pronunciam, que todas estas questões estão. E esperemos que mais sócios se pronunciem sobre esta questão aqui no fórum.

Cumprimentos

Teresa Paiva


« Última modificação: 11 Fev 2011, 02:10 por teresa paiva » Registado

Teresa Paiva
V.N.Gaia
RICARDO
Visitante
« Responder #1 em: 07 Fev 2011, 22:43 »

1. Sendo certo que a FCMP está (ou parece estar) a tentar recuperar todo o tempo que perdeu quando praticamente desconhecia o autocaravanismo, modalidade pouco visível entre todas as que representa, creio que, em tempo útil, antes da AGeral onde o assunto irá ser deliberado, seria de pôr à discussão neste forum a utilidade de o CPA pertencer à FICM. Os companheiros sócios do CPA deveriam consultar a página desta federação http://www.ficm-aisbl.eu/accueil_012.htm para avaliar a sua utilidade. Dá uma visibilidade europeia a problemas que também são nossos (pesos, estacionamento, etc.) que, de outro modo dificilmente teremos.

2. As notícias sobre os novos estatutos da FCMP que deixam tranparecer uma grave lacuna democrática, com um presidente todo poderoso, actuando de forma discricionária e autocrática no que respeita à nomeação dos seus pares, são deveras preocupantes e não auguram nada de bom.

3. Não quero nem imaginar que a regra de não poder pertencer a outra Federação... que parece estar contida nos estatutos da FPCM, possa limitar a liberdade de associação internacional do CPA e muito menos que o CPA condescenda com a limitação.

4. Creio que a FCMP já "perdeu o comboio" e será inevitável que, mais cedo ou mais tarde, venha a ser criada a Federação Portuguesa de Autocaravanismo. Quando os "filhos" que, em boa hora estão a ser criados - as Delegações Regionais do CPA - conquistarem dimensão crítica e por isso a sua autonomia, estarão criadas as condições para se pensar a sério no "grito do Ipiranga".

O futuro (que espero próximo) nos dará razão!

Cumprimentos autocaravanistas
José Ricardo Silva Pires
« Última modificação: 08 Fev 2011, 23:06 por Ricardo » Registado
infoCPA
Administrador
Hero Member
*****
Offline Offline

Mensagens: 1 330

: Dez, 2008



WWW
« em: 30 Jan 2011, 23:10 »

O CPA recebeu uma mensagem electrónica de Mario Fornaiolo, responsável pelo 35º EUROCC (http://35euroccroma.assocampi.it/) no âmbito da “ASSOCAMPI – Associazone Campegllatori Itineranti” do seguinte teor:

"Bom dia,
Estamos de acordo para estender o prazo de adesão, se houver lugares disponíveis, porque temos um número limitado de 1.000 campistas. Em qualquer caso tentaremos aceitar. Após a reunião que fazemos agora tem suas notícias."

"We agree to extend the date of accession if there are places available because we have a limited number of 1,000 campers.  In any case we will possible to accommodate them.  After the meeting we do now have their news"

Saudações


A mensagem, que se explica por si própria surge no seguimento da carta que a Direcção do CPA dirigiu à organização do 35º EUROCC conforme foi referido no Comunicado 2011/03 de 6 de Janeiro e que pode ser lido neste endereço:
 http://cpa-autocaravanas.com/forum/index.php/topic,2102.msg13228.html#msg13228

Nota: Chamamos a atenção que na ultíma frase da mensagem recebida (que está em itálico) o sentido é pouco compreensível.
         Quereriam com certeza dizer que esperam as nossas notícias após a reunião (AG).
Registado

Associação Autocaravanista de Portugal - CPA
Portugal
Páginas: 1 [2]   Ir para o topo
Imprimir
 
Ir para: