Páginas: [1] 2   Ir para o fundo
Imprimir
Autor Tópico: Para onde vai o autocaravanismo português?  (Lida 14910 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #35 em: 04 Jun 2009, 22:40 »



Aproveito para deixar a todos que queiram ler alguma coisa mais sobre a problematica dos lugares de estacionamento das AC.
a esmagadora maioria das AC ultrapassa os 6 metros de comprido, ou seja excede a limitaçao de espaço normalmente reservada para as viaturas ligeiras normais ate 2metros...fora a questao da largura.

a este proposito veja-se este texto

 falta de Parques de Estacionamento à entrada de muitas localidades, o sub-dimensionamento destes e outros problemas relacionados com as acessibilidades, consequência da falta de planeamento urbano e das acessibilidades faz, muitas vezes, com que encontrar um lugar para estacionar o veiculo se transforme numa tarefa de difícil resolução.

Mas os problemas para os condutores, relacionados com esses espaços, não acaba por aqui.

O facto de em muitos municípios não estar devidamente regulamentada a dimensão dos lugares de estacionamento, leva a que esta seja decida aleatoriamente por urbanistas, arquitectos, engenheiros, desenhadores, proprietários dos espaços, funcionários camarários, etc., ou seja, os limites dos lugares de estacionamento são pintados no chão com uma largura que até pode permitir que as rodas do veiculo fiquem dentro desses limites, mas frequentemente, não atendem que os espelhos fazem parte das viaturas, nem o movimento de abertura das portas, nem contemplam a manobra que é necessário fazer para que lá se consiga encaixar o carro.

Se a estes problemas juntar-mos o facto de muita gente ao sair ou entrar nos carros, abrir a porta até ouvir esta bater no carro do lado e ainda as outras que nos parques de estacionamento dos hipermercados adoram fazer slalon com os carrinhos de compras entre os carros estacionados, obtemos o magnifico resultado de quase todos os veículos possuírem um conjunto harmonioso de mossinhas e riscos nas portas e painéis laterais.

 



À verdades insosfismáveis nesse texto mas...

a esmagadora maioria das AC´S não ultrapassa os 6 metros e os espelhos "encartam".

Quanto ao resto dou-lhe razão. As autarquias não regulamentam a dimensão dos espaços. Umas se têm terreno de sobra «estendem»; as outras se têm espaço a mais «encolhem». E quanto a urbanistas, arquitectos, engenheiros etc. e quejandos, está tudo dito.

Ameneses
Autocaravanista
Registado

Adérito Meneses
Aveiro
Decarvalho
Visitante
« Responder #34 em: 04 Jun 2009, 22:22 »

Meu caro errante

Peço-lhe desculpa mas so hoje atentei neste seu post que nao agradeci o que faço agora.

Aproveito para deixar a todos que queiram ler alguma coisa mais sobre a problematica dos lugares de estacionamento das AC.
a esmagadora maioria das AC ultrapassa os 6 metros de comprido, ou seja excede a limitaçao de espaço normalmente reservada para as viaturas ligeiras normais ate 2metros...fora a questao da largura.

Eem lisboa, por exemplo, o regulamento dos parques de stacionamento, aplicado a risca é do mais anti autocaravanas que ha...so lhes escapam os furgões, senao veja este extracto....
serai interessnate que o CPA fizesse um inquerito para saber ente os seus socios quantso tem ac inferores a 5,20M e quais as que tem largura que lhes permite caber em 2,30 de largo....

OU se afinal...é mesmo preciso uam LEI, que se venha a sobrepor aos regualemntoS muncipais E A EXIGIR LUGARES EXCLUSIVOS E ESPECIAIS PARA ac, INCLUINDO NAS ARAES DE ESTACIONAMENTO DOS Pooc

estou certo de quem LER o que fica dito tera outra opiniao sobre a indispensabilidade de uma LEI seja nesta legislatura seja mais tarde, que contemple estas situações seriamente, isto é objectivamente e sem preconceitos de ouvir dizer-

Estou certo tambem que o tema é arido para a maioria dos membros do forum, e por isso serai indispensavel que um jurista do CPA de forma simples viesse aqui dar o seu contributo para elucidação dos entuiastas da defesa do autocAravanismo

Artigo 11.º (REGULAMENTO DA cml)
(Lugares de estacionamento)

1 - Os parques de estacionamento podem conter lugares de diferentes tipologia com as seguintes dimensões mínimas úteis, tendo em conta a sua utilização (de acordo com os esquemas descritos no Anexo II):

a) Parques Tipo A – 5mx2,40m; 4,50mx2,30m;

b) Parques Tipo B– 5mx2,30m; 4,50mx2,20m;4mx2,20.

O estacionamento longitudinal deverá ter comprimento mínimo de 5m em ambas as tipologias de parques.


Quanatrs ac dos membros do forum na longitudinal cabem nos 5 metros. ALGUEM JA MEDIU?

a este proposito veja-se este texto (Fonte abaixo identificado)

 falta de Parques de Estacionamento à entrada de muitas localidades, o sub-dimensionamento destes e outros problemas relacionados com as acessibilidades, consequência da falta de planeamento urbano e das acessibilidades faz, muitas vezes, com que encontrar um lugar para estacionar o veiculo se transforme numa tarefa de difícil resolução.

Mas os problemas para os condutores, relacionados com esses espaços, não acaba por aqui.

O facto de em muitos municípios não estar devidamente regulamentada a dimensão dos lugares de estacionamento, leva a que esta seja decida aleatoriamente por urbanistas, arquitectos, engenheiros, desenhadores, proprietários dos espaços, funcionários camarários, etc., ou seja, os limites dos lugares de estacionamento são pintados no chão com uma largura que até pode permitir que as rodas do veiculo fiquem dentro desses limites, mas frequentemente, não atendem que os espelhos fazem parte das viaturas, nem o movimento de abertura das portas, nem contemplam a manobra que é necessário fazer para que lá se consiga encaixar o carro.

Se a estes problemas juntar-mos o facto de muita gente ao sair ou entrar nos carros, abrir a porta até ouvir esta bater no carro do lado e ainda as outras que nos parques de estacionamento dos hipermercados adoram fazer slalon com os carrinhos de compras entre os carros estacionados, obtemos o magnifico resultado de quase todos os veículos possuírem um conjunto harmonioso de mossinhas e riscos nas portas e painéis laterais.

 ESTA NO BLOGUE...a cidade dos incultos...ora vejam em

http://cidadeladosincultos.wordpress.com/2006/12/11/lugares-de-estacionamento/

« Última modificação: 04 Jun 2009, 22:33 por Decarvalho » Registado
errante
Visitante
« Responder #33 em: 26 Nov 2008, 06:05 »

Desabafando,... Companheiro Decarvalho

Os meus sinceros parabéns, pela forma  como fez este trilho mais recente.....

 Guardou Todas as Pedras No Caminho
 Oxalá Construa um Castelo

Seria um hino ao Homem, ao Lobbysta Profissional e ao Autocaravanista.

Bem-Haja, por não nos ter abandonado.
Cardoso da Silva

(Ps: Não significa isto qualquer manifestação de acordo ou concordância com a gestão que a direcção do CPA faz do tema em questão.)
Registado
RCruz
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 118

: Set, 2006


« Responder #32 em: 25 Nov 2008, 12:20 »

Olá Companheiros(as). Bom dia

Gostaria aqui de felicitar os Companheiros Raul Lopes e Laucorreia pela sua objectividade e pragmatismo na análise que fazem ao actual momento do autocaravanismo em geral e do CPA em particular. No meu ponto de vista está tudo dito e nada mais haverá a acrescentar.

Gostaria de ver aqui a opinião dos extreminadores de ervas daninhas que em Abrantes davam vivas de alegria e abraços entre si e que, julgo ser agora o momento para dizerem, em espécie de curta retrospectiva o que foi feito desde Janeiro para cá: Em que é que se empenharam para promover e dignificar o movimento autocaravanista. Que acções foram tomadas para além da analise ao documento da CCDRA. Que acções foram tomadas para a instalação de novas àreas de serviço. Que iniciativas foram tomadas junto dos orgãos de poder para que possa ser aprovada nova legislação que nos enquadre.

Não me venham dizer que nem todos os sócios do CPA têm acesso ou não ao forum. Então e a revista que entretanto foi melhorada... no aspecto gráfico mas no seu conteúdo... E as circulares de informação que poderão ser dirigidas aos associados via CTT e continuam a não chegar. E a possibilidade de realizar uma Assembleia geral a meio do ano para manter todos os sócios informados da actividade do Clube.

O forum continua a ser berço das mais variadas iniciativas com a criação de grupos, grupinhos, circulos, triângulos e losangolos para além das mais variadas formas geométricas que venham à cabeça dos seus mentores sem que o "moderador" diga de sua razão tendo nós que continuar a levar com isto.

Não há duvida que a velha formula do "...dividir para reinar..." continua actual bastando apenas, e pelo andamento da carruagem, ver até quando o CPA tem folego para aguentar isto tudo.

Desculpem o desabafo e

Façam favor de serem felizes

Rui Cruz
Registado

Rui Cruz
Palmela
Raul Lopes
Visitante
« Responder #31 em: 25 Nov 2008, 00:27 »


Na verdade refiro-me exacta e precisamente à continuada posição de omissão/demissão ou "a reboque" da direcção do CPA, globalmente considerada, naquilo que, não só pessoalmente, mas creio que muitos de nós sentimos, como uma clara ausência de "liderança de agenda e falta de estratégia".

A prova disso mesmo, é que o "espaço" pertença do único Clube/Instituição portuguesa representativa do movimento associativo é continuamente, "trespassado" por um conjunto de prolíferos grupos e grupinhos "ad-hoc" que, não tendo real representatividade, não creio que somem, antes pulverizam, o já debilitado movimento.

Companheiros,

primeiro que tudo quero agradecer a todos os que aqui exprimiram o seu apoio às ideias e alertas que convosco senti necessidade de partilhar. É com manifestações de solidariedade e unidade em torno de ideias concretas (e não de pessoas) que se faz a força do autocaravanismo. Não vamos lá com manifestações de unidade vazias de conteúdo, como o irmos para a estrada saudar-nos uns aos outros (por simpático que isso seja, e embora eu próprio o pratique).

Em segundo lugar, sem querer entrar num jogo de galhardetes cruzados que ele (nem eu) espera, não posso deixar de subscrever o diagnóstico que o companheiro Lau faz da situação do CPA. É claro que em relação a esta continuada invasão do fórum com os ecos das tontices dos Círculos e triângulos do Além, é preciso dizer que a falha não é apenas do CPA: se certas pessoas tivessem a noção da razoabilidade (para não usar de palavra mais forte) já se teriam abstido de o fazer. Mas há quem não consiga entender que é persona non grata.

Em terceiro lugar, correndo o risco de que me acusem de estar a dar "origem a situações desagradáveis" e a deixar que a arrogância me tolde a lucidez, sinto dever aproveitar esta minha passagem pelo fórum para aqui deixar a quem de direito 3 perguntas:

  • 1ª-- Qual é o posicionamento do CPA relativamente ao MIDAP? O Presidente do CPA (segundo ele a título pessoal) emprestou a credibilidade do cargo à criação do MIDAP participando das reuniões que lhe deram origem. E agora que o MIDAP já mostrou o que é e ao que veio, o que pensa o companheiro Ruy Figueiredo fazer?
  • 2ª-- O CPA anunciou a realização de um Seminário internacional no próximo ano. Nos últimos dias vi tornado público que o MIDAP iria organizar um Seminário no primeiro semestre de 2009. Será que alguém me esclarece se é do mesmo Seminário que se trata? E se é, então o que aconteceu para seja o MIDAP-CAB-CAS-ACP a tomarem o lugar do CPA?
  • 3ª-- No inicio do ano houve quem não escondesse o seu contentamento por ver-me (a mim e ao Nuno Ribeiro) afastados da Direcção do CPA. Numa campanha em jeito de quem estava a reescrever a história do Clube rasgando as páginas que lhes não agradava ler, anunciou-se que doravante tudo seria diferente: aqueles que eu teria afastado e dividido iriam agora todos andar de mãos dadas. Ninguém iria faltar à festa, dos proprietários de campings, aos iluminados da blogosfera, passando pelo CampingCar, pelo ACP, pelo Observatório do Além e, claro, sem esquecer a Federação, todos iriam andar aos beijinhos. É tempo de perguntar: o que ganhou o CPA e o movimento autocaravanista em geral com esta mudança de política, com esta apologia da unidade baseada no nacional-porreirismo sem bandeiras programáticas? Se as ervas daninhas já não atrapalham ninguém, então porque não se vê qualquer fruto desta santa aliança  e nem é óbvio quer andem a trocar muitos beijinhos? De quem é a culpa agora?

Que responda quem puder, já que receio quem devia o não irá fazer.

Antes que alguém se precipite a dizer que estas são perguntas incómodas e provocadoras, eu lembro que as perguntas nunca são incómodas, as respostas (ou o silêncio) é que podem causar incómodo.


Registado
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #30 em: 24 Nov 2008, 22:19 »

Como bem o entendo, Companheiro Laucorreia!

Não tenho (nem devo) acrescentar nada ao seu post.

Saudações Autocaravanistas.

Ameneses

Registado

Adérito Meneses
Aveiro
josé vieira
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 248

: Nov, 2006

Sócio Nº 1228


« Responder #29 em: 24 Nov 2008, 16:20 »

Companheiro Laucorreia

Se existem pessoas, que sabem reconhecer, e respeitar a opinião dos outos, eu sou uma delas.
Ainda há bem pouco tempo, subscrevi, a petição escrita pelo Dr. Raúl Lopes relativamente ao documento da CCDRA,  porque lhe reconheci todo o mérito na sua elaboração.
No entanto, isso não significa, que aprove todos os escritos do Dr. Raúl Lopes, e quando discordo, manifeto-o, solicitando nessas ocasiões que também saibam reconhecer e respeitar a diferença de opiniões.
Ninguém, por muito válido que seja,  se pode convencer que é o detentor exclusivo da verdade e da razão, porque se assim fôr, poderá fácilmente assumir-se de forma arrogante, originando que a lucidez se esfume, dando origem a  situações desagradáveis.
Quero também apoiá-lo na critica que faz relativamente à "ocupação" abusiva do "espaço", por
parte de grupos, que em minha opinião se estão a exceder, no que diz respeito à finalidade para que foram criados, exigindo-se isso sim é uma total clarificação desses objectivos.


Cumprimentos
Registado

José Graça Vieira
Constância
http://www.viajarsemdestino.blogspot.com/
Laucorreia
Visitante
« Responder #28 em: 24 Nov 2008, 11:00 »

Cara Teresa Paiva

Deduzo que quando se refere a "certidões de óbito" esteja a referir-se ao meu diagnóstico. Na verdade refiro-me exacta e precisamente à continuada posição de omissão/demissão ou "a reboque" da direcção do CPA, globalmente considerada, naquilo que, não só pessoalmente, mas creio que muitos de nós sentimos, como uma clara ausência de "liderança de agenda e falta de estratégia".

A prova disso mesmo, é que o "espaço" pertença do único Clube/Instituição portuguesa representativa do movimento associativo é continuamente, "trespassado" por um conjunto de prolíferos grupos e grupinhos "ad-hoc" que, não tendo real representatividade, não creio que somem, antes pulverizam, o já debilitado movimento.

Se o CPA sobreviver tão só e apenas, como no passado, como organizador de passeios, encontros, festas e romarias, não me admiro. Só que dele, justamente, deveríamos esperar mais.

A entidade auto-entitulada como tuteladora do autocaravanismo - FCMP - há muito que provou que apenas o entende como uma vertente de campismo e, por isso, creio que maioritariamente afastada da realidade e da expectativa da maioria dos autocaravanistas.

O CPA sofre, assim, de uma crise de identidade que o incapacita para assumir o seu papel com futuro. Daí a minha observação quanto ao seu óbito. Poderá sobreviver ligado à máquina, mas continuará num estado de letargia ou coma, até ao seu definhar absoluto.

Finalmente, folgo em vê-la concordar com o Raul Lopes. Na verdade, (e isto serve, também, para o companheiro José Vieira), como escrevi:
 
Aparte a forma ou o estilo que imprime, sem "papas na língua", mas susceptível de melindrar alguns, o que verdadeiramente admiro, é a sua lucidez no enumerar de um conjunto de reparos certeiros para um grupo de verdadeiros alçapões que são colocados na Portaria (não me atrevo, por respeito, a trocar-lhe o "t" pelo "c") agora em apreço.

Com isto quero dizer que todos teremos diferentes formas de expressão e todos teremos diferentes aptidões. Saber respeitar cada uma delas é uma virtude e saber reconhecê-las é outra.
E fazer as suas intervenções no local próprio, enquanto mero associado do CPA, e não como mandatário disto ou daquilo, é ainda uma prova de grande humildade e sentido de serviço público ao seu Clube.

Cordialmente,
Laucorreia



 
« Última modificação: 24 Nov 2008, 11:00 por Laucorreia » Registado
teresa paiva
Sócio do CPA
Membro de Mérito
***
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 213

: Fev, 2006


Sócio Nº 294


« Responder #27 em: 22 Nov 2008, 20:16 »



Companheiros

Não alinhando em certidões de óbito, antes prevendo alguns nados mortos, a minha concordância com o Raul no que se refere á apreciação da recente portaria, principalmente nos seguintes pontos:

continuarei a dizer que é um erro que todos pagaremos caro abrir com as autoridades o dossier legislação para o autocaravanismo tomando como ponto de partida a legislação sobre campismo.



b.   Esta Portaria constitui uma ameaça às áreas de serviço que por força do trabalho feito no CPA vinham sendo criadas em Portugal nos últimos anos. A Portaria ao  estabelecer que as áreas de serviço para autocaravanas “devem dispor de serviço de recepção presencial ou automático disponível vinte e quatro horas por dia”, bem ameaçar as áreas de serviço livres existentes, quer porque financeiramente é inviável a sua manutenção nestes moldes, quer porque deixa suporte legal para que qualquer camping reclame juridicamente o encerramento dos espaços de pernoita das autocaravanas com áreas de serviço em zona que lhe faça concorrência.

. Por outro lado, as Câmaras terão agora maiores dificuldades em aceitar os argumentos dos representantes institucionais dos autocaravanistas para que se envolvam na criação de áreas de serviço livres (ainda com taxa de utilização) pois se o fizerem sentir-se-ão constrangidas a adoptar o modelo de área de serviço agora definido na Portaria.]

É notória na portaria o desconhecimento do autocaravanismo pondo no mesmo plano caravanismo e autocaravanismo.

A minha concordância também para o post do companheiro José Vieira. Desaguisados pessoais fazem parte de qualquer comunidade e num clube com 1600 sócios, uma dúzia de "pugilistas"só se ferem a si próprios.

E companheiro Ameneses visitar não é concordar ou discordar.


Teresa Paiva

Registado

Teresa Paiva
V.N.Gaia
errante
Visitante
« Responder #26 em: 22 Nov 2008, 18:41 »

Olá companheiro (s)

 José Vieira

Agora que  já nos pudémos recompôr,... da natural emoção de ler os extraordinários testemunhos, de saber  e de  paixão, pelo autocaravanismo e associativismo, com que nos brindaram, a absoluta eloquência do companheiro LauCorreia e a completa generosidade do companheiro Ameneses.

Digo-lhe,...   creio que no seio da actual direcção do CPA há naturalmente  paixão, dedicação e interesse pelo autocaravanismo, muito para além dos passeios gastronómicos, culturais e outros,....e portanto, estou em crer, que não será necessário que apareça individualmente alguém com  iniciativas individuais desgarradas e "tontas" a tentar uma subscrição nacional para uma Assembleia Geral Extraordinária.

Estou em crer que essa  iniciativa nos será anunciada muito em breve, pela propria Direcção do Clube, justamente com o propósito de reconciliar todos os sócios com o seu/nosso Clube.

Cumprimentps 
Registado
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #25 em: 22 Nov 2008, 00:29 »

Companheiro e Amigo Acácio Gonçalves:

Verifiquei que neste momento estava em «linha». Não opina sobre o que se passa neste momento quanto a áreas de serviço? Acha que valeu a pena tantas lutas para as mesmas existirem em Trás-Os-Montes?

E quanto ao Clube? Que nos diz como participante da AG de Abrantes? Escreva! Não se coíba!

No Vosso (nosso) Cantinho do nordeste podem chegar ideias redentoras para um CLUBE de verdadeiros Autocaravanistas, como é o seu caso.

Fugindo à questão; onde vai ser a Passagem de Ano?

Um Abraço e...

Saudações Autocaravanistas
« Última modificação: 22 Nov 2008, 00:29 por Ameneses » Registado

Adérito Meneses
Aveiro
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #24 em: 22 Nov 2008, 00:16 »

Caro José Vieira.

Lamento dizer-lhe que, na minha óptica, só tome conhecimento do que se passa atravès deste fórum.

Terá que entender que dos 1.600 inscritos do clube NÃO são 10% que visitam este fórum; direi que será quase a totalidade que nos visita. Só que verem o seu nome ou nike-name na entrada causa-lhe comichões.

O que por aqui está a surgir não é um desaguisado como o companheiro diz. Será sim um cozido à portuguesa que como um bom «gourmet» deve saber leva dias e dias de preparação e maceração para que o dito saia perfeito.

Ora todos sabemos que «gizar» ou, neste caso, continuar um Clube NÃO é através de um fórum; é sim como vários Associados já afirmaram numa AG.  Só que já vamos  estando habituados, aquando das mesmas os inscritos aproveitarem para expôr os seus pontos de vista (principalmente nas contas) não dando direito (tempo) ao contraditódio.  Em suma; ideias para um bom Clube nunca emergem.

Continue-mos...

Ameneses
« Última modificação: 22 Nov 2008, 00:20 por Ameneses » Registado

Adérito Meneses
Aveiro
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #23 em: 21 Nov 2008, 23:57 »

Companheiro Laucorreia.

O seu texto, devidavente corrigido quanto a certos conteúdos, com o seu devido consentimento, deveria ser encaminhado para jornais e outros meios de comunicação. Diz tudo o que vai na alma daquele que quer ser por opção AUTOVACARANISTA, o que no meu caso é ser LIVRE, seguindo a cartilha e, como bem diz, só em França podemos sentir essa LIBERDADE.

De certeza que um dia nos encontrare-mos nesse imenso país de ÁREAS DE SERVIÇO PARA AUTOCARAVANISTAS.

Saudações.

Ameneases
« Última modificação: 21 Nov 2008, 23:58 por Ameneses » Registado

Adérito Meneses
Aveiro
josé vieira
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 248

: Nov, 2006

Sócio Nº 1228


« Responder #22 em: 21 Nov 2008, 23:54 »

Boa noite

Acabo de ler, com a atenção que sempre lhe dispenso, a mensagem do nosso companheiro Laucorreia.
É, sem dúvida, uma análise serena, de uma visão daquilo que em algumas situações surge no forum do CPA, o que me leva a questionar, se elas serão demonstrativas da realidade do Clube.
Segundo o que julgo saber, o número de associados, ascende neste momento a 1.600, o que significa dizer, que possívelmente os participantes activos neste forum, representarão menos de 10% dos associados, e assim sendo a esmagadora maioria dos associados, não é perdida, nem achada, para os desaguisados que por aqui vão surgindo.
Que responsabilidades poderei eu assacar à Direcção, pelo facto do companheiro "A" não gostar do companheiro "B", e por esse facto utlizarem este forum para trocarem "mimos", senão mesmo insultos, chegando-se a entrar na esfera das vidas privadas ?
Aqui, companheiro Laucorreia, lamentávelmente, alguns que deveriam dar o exemplo de respeito pelo seu semelhante, atascam-se num rol de injúrias, de calúnias, de sobranceria, de vaidades fúteis, etc, etc, etc..
Não creio pois, que limitando a liberdade de expressão, através da eliminação de algumas mensagens, se atingissem os objectivos, pois os critérios a aplicar seriam sempre duvidosos, e provocaria certamente uma ainda maior onda de contestação.
O repeito mútuo, é certamente a única forma de evitar, que discussões estéreis, resultantes, em muitos casos na busca de protagonismos desmedidos, continuem a "intoxicar" o nosso forum.
Não sou pois da opinião do companheiro Laucorreia, quanto à eminência da emissão da "certidão de óbito" para o CPA, pois para o evitar, bastará apenas, que deitemos para trás das costas alguns mal entendidos, que  têm vindo a surgir nos ùltimos tempos.


Cumprimentos
Registado

José Graça Vieira
Constância
http://www.viajarsemdestino.blogspot.com/
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #21 em: 21 Nov 2008, 22:39 »

Companheiros:

1 - Companheiro RCruz: percebido e entendido, aliás ao encontro do que já esperava de si;

2 - Companheiro Errante: quem sabe um pouco da minha vida principalmente em questões de saúde compreende que «não sou certo nas puxadas»;

3 - Companheiro José Vieira: quanto a mim é a pessoa certa para avançar num projecto de salvação;

4 - Companheiro edurana; com saudações e abraços já não vamos a parte nenhuma;

5 - Companheiro Laucorreia: é verdade. O que neste momento interessa dentro do CPA, direcção e associados é encontros sejam gastronómimos sejam culturais, sejam para mostrar as «últimas». Confesso que estou presente em algumas.

     Devidamente acessorado o Ruy é um bom Presidente. Quanto ao cargo de Presidente da Assembleia Geral desde já informo que não se enquadra no meu perfil.

Viagem todos em bem e...

Saudações Autocaravanistas.

Ameneses
« Última modificação: 21 Nov 2008, 23:48 por Ameneses » Registado

Adérito Meneses
Aveiro
Laucorreia
Visitante
« Responder #20 em: 21 Nov 2008, 17:50 »

Caros companheiros

Só hoje me foi dado a possibilidade de "pesquisar" este fórum, dito do Clube Português de Autocaravanas, ao qual aderi há vários anos, quando ainda tinha uma ideia "risonha" sobre o autocaravanismo e a imaginação idílica de que o CPA era o meio colectivo capaz de fazer face às minhas (julgava nossas) expectativas de "turista(s) itenerante(s)" no que concerne à defesa dos meus/nossos verdadeiros interesses enquanto "consumidores" de um determinado produto.

Essa expectativa veio a corporizar-se, apenas, anos mais tarde, quando a direcção presidida, tal como agora, pelo Ruy Figueiredo, mas então cuadjuvado pelos companheiros Raul Lopes e Nuno Ribeiro.

Infelizmente foi "sol de pouca dura" e o pior cenário que tracei, já algum tempo, e já aqui referido pelo companheiro "Errante", vem a ocupar todo o cenário em que nos movimentamos.
Claro que há os "actores principais" e aqueles que, como eu, nos remetemos, voluntariamente, ao papel de "figurantes", apenas aparecendo quando muito ou mesmo tudo está em verdadeiro perigo.
E no caso em apreço, isso é uma realidade. Nâo se trata de "fantasia" ou de "quixotismo" aquilo que o nosso companheiro Raul Lopes, mais uma vez, de forma clarividente nos alerta.

Aparte a forma ou o estilo que imprime, sem "papas na língua", mas susceptível de melindrar alguns, o que verdadeiramente admiro, é a sua lucidez no enumerar de um conjunto de reparos certeiros para um grupo de verdadeiros alçapões que são colocados na Portaria (não me atrevo, por respeito, a trocar-lhe o "t" pelo "c") agora em apreço.
 
Não quero, sequer, adjectivar ou lançar suspeição sobre as motivações de terceiros neste ou noutros casos. O que sei é que esta Portaria não serve os autocaravanistas pelas razões apontadas, em mais este alerta do Raul Lopes. As suas consequências são, ainda, imprevisíveis mas, pela apetência de algumas "entidades", não será difícil adivinhar.

Infelizmente, o "marasmo" a que se entregou o CPA, com uma direcção de alguma forma "omitida/demitida" nas suas principais funções, permitindo uma proliferação anacrónica de grupos e grupinhos e, todos de nós que, indirectamente responsáveis, aceitámos o "nacional porreirismo" nas últimas assembleias, quando os desafios eram grandes e a estrada apresentava, não uma apertada curva, mas antes uma encruzilhada decisiva para todos os que amam o "turismo itenerante" em autocaravana.

A hora era, então, de rotura pelo futuro, e não de compromisso com um passado recente desgastante, em que uma parte importante do CPA preferiu continuar a trilhar o pantanal das águas turvas que, apodrecidas, tanto mal cheiram e de onde, jamais, conseguiu sair.

Sinceramente, já não acredito no CPA - no seu todo - na sua capacidade de regeneração. Muito teria que ser feito com coragem e determinação. Só que os enredos  da maledicência, da desonestidade intelectual, da mesquinhêz e da falta de transparência, atolaram o nosso clube num "charco de contradições e omissões".
Com a ajuda dos "lobbies", "lobbinhos", "movimentos", "agrupamentos", "independentes e comprometidos", "casados e solteiros", "gordos e magros", etc. etc., cada um puxando para si o protagonismo e interesses particulares, não iremos longe. Que espaço sobra para o CPA? para o nosso Clube?

Como disse, a septicémia alastrou e já não acredito em antídotos.
Mas o alerta do Raul Lopes vale muito para todos e cada um de nós que quisémos escolher um estilo de vida diferente e permanecer livres seja no "espaço" seja na "mente".

Qualquer autocaravanista livre e que pense por si próprio pode, perfeitamente, compreender o que, de facto, está em jogo.

Por mim, continuarei a privilegiar, nas férias, esse grande país que é a França, modelo de diversidade e sustentabilidade para o autocaravanismo. Quem perde é o meu país.
Mas aqui, como em tantas outras questões, sabemos o povo que somos. Já os romanos diziam " Na Lusitânia existe um povo que não se governa, nem se deixa governar" - que me perdoem os meus antepassados que lograram algo de construtivo. Pena não terem sido mais.
Cordialmente,
Laucorreia  
Registado
edurana
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 97

: Set, 2008



« Responder #19 em: 21 Nov 2008, 17:15 »

Boa tarde Companheiros:
Sou dirigente Associativo á 10 anos, e é com mágua que vejo atacar o  trabalho que   mal ou bem está uma direcção  a desenvolver um  a favor de um colectivo. Tambem a minha direcção por vezes é atacada com criticas algumas (poucas) construtivas mas muitas destrutivas quase  que a por em causa todo o esforço que estes cargos o exigem. Não sei se sabem, mas eu explico existem dentro dos clubes uma coisa chamada Assembleia Geral onde os associados podem com educação questionar as ações da Direcção e esta tem a obrigação de esclarecer. Uma Direcção que se preze não responde na praça pública, leia-se forum a questões que ponham em causa a sua acção como tal. Existem tambem outra coisa que se chama eleições, que servem para quem é mais perfeito poder desenvolver as suas capacidades.  Por isso, companheiros é com muita tristeza que eu leio, embora concorde com algumas, como alguns assuntos são tratados neste forum,
Um grande abraço a todos sem excepção, e vamos para a estrada gozar este Sol, e cumprimentar-mo-nos uns aos outros. A nossa união é a força da nossa razão
Registado

Eduardo Rana
Seixal
josé vieira
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 248

: Nov, 2006

Sócio Nº 1228


« Responder #18 em: 21 Nov 2008, 15:33 »

Olá companheiro Errante

O companheiro é com toda a certeza um dos associados que pretende salvar o CPA,  por isso em vez de propôr  de que alguém promova uma AG extraordinária, tome essa iniciativa, demonstrando assim a sua total disponibilidade, para alcançar esse objectivo.

O convite para Presidente da Assembleia Geral, está feito.............

Cumprimentos

José Vieira
Registado

José Graça Vieira
Constância
http://www.viajarsemdestino.blogspot.com/
RCruz
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 118

: Set, 2006


« Responder #17 em: 21 Nov 2008, 15:18 »

Olá Companheiros (as). Boa tarde

Caro Companheiro Ameneses gostaria de lhe dizer que sempre estive do lado dos que apoiaram os Companheiros Raul Lopes e Nunor pela simples razão de que quando me comecei a interessar pelo autocaravanismo ao nivel da organização e dos foruns da net, uma vez que já sou autocaravanista desde 1998 e campista desde os anos setenta, vi naqueles companheiros, dirigentes na altura do CPA, as razões pelas quais eu achava justo lutar. Vi neles os objectivos que também eram os meus. Objectivos de Disciplina mas de Liberdade para todos os autocaravanistas.
Logo não tenho qualquer receio em dizer que a linha que me orienta será comum à dos Companheiros Raul, Nunor, Laurocorreia e mais uns tantos que não vou citar para que não me esqueca de nenhum e que mostram ser coerentes e isentos no que ao autocaravanismo diz respeito.

Espero ter respondido à sua questão mas, se assim não for não hesite em me contactar pelo forum ou em modo particular.

Obrigado e, façam favor de serem felizes

Rui Cruz
Registado

Rui Cruz
Palmela
errante
Visitante
« Responder #16 em: 21 Nov 2008, 08:15 »

Aos Autocaravanistas Enganados

Digo que o tempo é de crise financeira, económica e sobretudo de valores,…e de crise para o CPA.

Repito esta citação, para mim,... repito promenitória


Citação de: Laucorreia em 01 Out 2008, 20:31
Caro José Vieira

Por isso, caro companheiro, bastas vezes procuramos curar as feridas de modo superficial sem perceber a "septicemia" que se desenvolverá por falta do antídoto mais eficaz.

Os ecos dessa infecção, perduram há já muito tempo, demasiado tempo, para que não venha a deixar irremediáveis marcas. Mas é o panorama que temos e nada foi feito para o modificar. O tempo dirá quanto o CPA resistirá.

Cordialmente,
Laucorreia


E sugiro,
 a quem queira salvar o CPA que promova uma Assembleia Geral Extraordinária para eleger nova Direcção.

A actual está demasiado comprometida com o Status-Quo,… e tão  incompatibilizada com os companheiros Raul Lopes e NunoR que a terreiro,…no Quartel de Abrantes tudo como dantes.

Ameneses,... bom companheiro, autocaravanista de longa data, dava sem dúvida um óptimo general,…talvez agora a presidir à assembleia geral.



Aos Autocaravanistas (In)Crédulos

Sugiro que deiem uma voltinha na Internet,… e vejam por lá, por exemplo na Wikipédia o significado, para Lóbi, Lobby, Lobbysta e Lobbysta Profissional.


Já em portugal houve um caso de uma Portaria a que se somou uma virgula que valeu milhões….o que em tempo  de crise  (de valores) é a todos os títulos meritório para qualquer administração.


Saudações autocaravanistas
« Última modificação: 21 Nov 2008, 08:44 por errante » Registado
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #15 em: 21 Nov 2008, 00:16 »

Companheiros:

Como é sabido tudo em Portugal «mexe» com lobby´s, seja que partido esteja no governo. Basta ter visto as notícias de hoje para perceber isso. Ex-governantes  a serem presos preventivamente devido ao passado que tiveram. Ponto final

O que agora foi aprovado quanto a àreas tambem pode ser modificado. Basta que haja uma mobilização geral de Autocaravanistas, de preferência com actuais governantes, a expôr os nossos ponto de vista, mostrar o que se passa noutros países.

Ou como é corrente neste fórum, fazer pesquisa e encontrar os «podres» de quem pressionou esta situação e expô-los na praça pública. Os canais televivisos adoram essas investigações e, aí, posso dar a certeza que haverá jornalistas que não deixarão escapar a oportunidade.


Saudações.

Ameneses.

PS. Quem semeia tempestades (vulgo processos judicias) poderá ser envolvido nos mesmos.
« Última modificação: 21 Nov 2008, 12:22 por Ameneses » Registado

Adérito Meneses
Aveiro
Antonio
Visitante
« Responder #14 em: 20 Nov 2008, 22:38 »

Eu só gostava de saber porque não tentaram fazer a lei como fizeram os espanhois?

E eu quando escrevi um dia que o Sr. Dr. Decarvalho teve um percursso profissional (politico) optimo e nunca nada vez pelo AC (eu também não) quando tinha a faca e queijo á mão, ainda houve pessoas que o defenderam e disseram que ele queria redimir-se desses tempos  Grin Grin Grin
Registado
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #13 em: 20 Nov 2008, 22:23 »

Companheiro RCruz:

Fiquei um pouco baralhado com o seu post.

Era a favor ou contra a saída do Raul Lopes?

Saudações Autocaravanistas.
Ameneses
Registado

Adérito Meneses
Aveiro
RCruz
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 118

: Set, 2006


« Responder #12 em: 20 Nov 2008, 10:45 »

Olá a todos os Companheiros(as)

Bom dia

Como sempre o tempo vem dar razão a uns e por a descoberto as facetas menos boas de outros. Aqui no forum, no CPA e no movimento autocaravanista assim também acontece.

Quando da Assembleia de Abrantes em que se conseguiu atingir o objectivo de um determinado grupo de sócios do CPA ou seja, excluir o Raul Lopes e o Nunor, massa pensante e coerente, sem querer excluir todos os outros, da anterior Direcção, permitiu-se ao mesmo tempo aquilo a que assistimos agora. O surgimento à descarada de novos protagonistas do além e do aquém que compactuando com alguns interesses menos claros e menos cordiais para o movimento autocaravanista sentem agora espaço e avontade para poder manobrar o barco e dirigi-lo para onde mais lhes convém.
As contas até são fáceis de se fazer. Se olharmos às verbas apontadas no relatório sobre o autocaravanismo no Algarve, chegamos facilmente á conclusão que estas são extremamente atractivas para qualquer possuidor de um parque de campismo ou para qualquer outro candidado a tal.
Sabendo nós que o afluxo de autocaravanas, em especial no sul do pais é mais ou menos regular embora com maior incidencia no Verão, isto permitirá fazer com que os parques de campismo esfregem as mãos de contentes se conseguirem fazer com que todas as AC sejam "acantonadas" nessas instalações. Temos uma parte satisfeita.
Por outro lado, temos a Federação de Campismo, igualmente possuidora de parques de campismo, que assim verá ser-lhe dada a razão que sabe não ter mas que, tenta fazer passar à imenso tempo de que o autocaravanismo é uma outra maneira de fazer campismo. Outra parte satisfeita.
Afinal quem é que não fica satisfeito? Não fico eu.
Não pretendo utilizar exclusivamente parques de campismo. Não pretendo utilizar exclusivamente o espaço público para estacionar e pernoitar. O que pretendo é ter o direito de escolha enquanto cidadão pagador de impostos e respeitador de terceiros e do meio ambiente e cumpridor das mais elementares regras conduta autocaravanista, de estacionar um veiculo ligeiro de passageiros que possuo e que só por acaso é uma autocaravana onde entenda por bem sem que a minha presença cause constrangimentos a ninguém. O que pretendo é ter a mesma liberdade que todos os outros cidadãos têm sem que tenha de ser ou a sofrer esses constragimentos.
Se estacionar a minha AC num estacionamento junto de uma praia e permanecer no seu interior juntamente com a minha familia, vem a autoridade e manda-me para o acantonamento. Se estiver estacionado no mesmo estacionamento com a minha carrinha Hyundai H1 de sete lugares e dormir com a minha familia, vem a autoridade e deseja-me boa noite.

Mas, o que mais estranheza me causa é a passividade com que o CPA assiste a tudo isto.
Utiliza-se o forum do CPA para tudo e mais alguma coisa. Se eu vier aqui colocar um post a dizer que monto painéis solares mais baratos, virá logo o moderador dizer que "...Blá, blá publicidade e não sei quantos blá blá..." no que diz respeito ao resto e que nos prejudica, que nos provoca constrangimentos e nos classifica como cidadãos menores de segunda classe, da classe dos berberes, com todo o respeito que estes me merecem  que não param num sitio nem têm onde cair mortos o senhor moderador e o CPA em geral assobiam para o lado e não é nada com eles.

É por estas e por outras que cada vez menos participo neste forum e que cada vez mais pratico um tipo de autocaravanismo solitário em que não me prendo a nada nem a ninguém. Por enquanto ainda vou cumprimentando os companheiros que de AC por mim passam mas não sei até quando.

Julgo ser altura de o CPA se manifestar. Justificar aquilo que nós associados pagamos de quotas e, mais importante, comecarmos a pensar em como vamos por termo e esta saida da toca dos novos pseudo defensores do movimento do autocaravanismo que segundo parece cada vez que saem a terreiro ou fazem asneira ou dão o tiro no nosso pé.

Obrigado e façam o favor de serem felizes.

Rui Cruz
Registado

Rui Cruz
Palmela
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #11 em: 20 Nov 2008, 00:28 »

Companheiros:

Realmente todos os que estão inscritos no fórum têm o direito de opinar. Todos os que EStamos inscritos no fórum COMO SÓCIOS DO CPA deveríamos excluir visitantes que não pagaram jóia nem quotas para que o Clube possa pagar as despesas da sua página mas, no meio disto tudo não devemos esquecer que por motivos que não tenho o direito de mencionar prolonga-se o afastamento de um moderador, prolonga-se o afastamento de quem tome as rédeas de, por exemplo a Galeria fotográfica prolonga-se... etc.

Portanto só peço que os sócios do CPA continuem a ser Sócios e que os visitantes que se inscreveram tenham mais respeito por qum deu e dá muitas horas da sua vida a este Clube.

JÁ AGORA seria educacional poder identificar os VISITANTES do fórum; isto é saber se estão inscritos e têm vergonha(?) de efectuar o respectivo login.
Saudações Autocaravanistas.

Ameneses

P.S.: A página de rosto do CPA a rubrica «Clubes e páginas amigas» deveria sofrer uma limpeza RADICAL.
« Última modificação: 20 Nov 2008, 00:32 por Ameneses » Registado

Adérito Meneses
Aveiro
Páginas: [1] 2   Ir para o topo
Imprimir
 
Ir para: