Páginas: [1]   Ir para o fundo
Imprimir
Autor Tópico: Os nossos comportamentos e as suas razões de ser  (Lida 730 vezes)
0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.
tapada
Visitante
« Responder #16 em: 11 Jul 2006, 19:38 »

Vamos por pontos, já que várias coisas foram abordadas desde ontem.
Não me importo que me trate por "companheiro" mas não mudo de ideias em relação ao que disse (chavão). E porquê? Porque tenho a certeza absoluta que, em princípio, apesar de ser empregue como saudação "entre aqueles que prezam e respeitam a vida ao ar livre em comunhão com a natureza" já a vi ser utilizada, mesmo ao lado dos vários locais por onde já estacionei a autocaravana, por outros "auto-denominados autocaravanistas que tinham montado o toldo, a mesa e as cadeiras, o fogareiro a carvão, etc., e utilizada até à exaustão e não lhes vi nenhum respeito pela vida ao ar livre em cumunhão com a natureza (muito menos com os vizinhos). Isto para não falar em todos os campistas que utilizão o termo quando falam com o vizinho do lado (dentro de parque de campismo) sentados no sofá dentro do avançado com frigorífico, televisão e ar condicionado, ao mesmo tempo que deitão o olho para o tacho com a feijoada que se está a fazer no fogão de quatro bicos que se encontra na cozinha. Quero com tudo isto dizer que não chega o facto de utilizarmos palavras para nos tornarmos naquilo que elas representam. Não tenho qualquer problema que assim me tratem e penso que, quando todos tivermos real consciência do que ela representa, eu próprio seja capaz de a utilizar. Até lá......
Quanto a ser sócio, não tenho dúvida alguma de que o vou ser (a menos que não me seja permitido). E seremos dois. Eu e a minha mulher. Mas ainda não sou porque: tenho de arranjar tempo para ir à sede (faço questão) e ao mesmo tempo queria começar no princípio do ano. Mas logo se verá.

Quanto ao que diz o "novato" Decarvalho (o novato parece depreciativo, mas não é, também já fui), entendo o que quer dizer. A legislação neste caso só é necessária para defenir regras, para um ponto de partida. Tudo isto do autocaravanismo, pelo menos em Portugal, é muito novo. Se não existirem regras, os limites do que é permitido variam consoante a cabeça de cada um. Essa cabeça é formada segundo a educação, o civismo, a consciência, etc. E não há duas cabeças iguais. Assim, para uns, abrir uma janela basculante da autocaravana não deveria ser permitido, enquanto para outros, parece legítimo montar mesas e cadeiras no parque de estacionamento. è só esse o interesse das regras. Em minha opinião, o nosso país está nas dificuldades em que se encontra, justamente porque: ou as regras não existem e o bom senso não impera, ou elas existem e todos procuramos rodeá-las, encontrar as suas falhas ou pura e simplesmente ignorá-las. A vida em sociedade precisa de regras, para que não atropelemos os direitos uns dos outros.
Quanto à sua referência ao ACP, a minha opinião de quem foi sósio durante 22 anos, é a seguinte: já não é um clube mas sim uma empresa, que visa o lucro, camuflada atrás de benesses que atribui aos sócios. Deixou de um um verdadeiro clube para todos, para se tornar num clube elitista, que defende interesses de um determinado grupo da sociedade e a quem já não importa o interesse geral. Não me parece por isso entidade com interesse em defender os autocaravanistas.
Quanto ao resto, completamente de acordo. é preciso publicitar. é preciso dar a conhecer. É preciso mostrar à sociedade que o que pretendemos não são direitos especiais, que não pretendemos que nos seja permitido acampar em qualquer sítio, etc., etc.
xii já escrevi de mais. peço desculpa
Registado
Raul Lopes
Visitante
« Responder #15 em: 11 Jul 2006, 18:53 »

Alô, carissimo "novato" Smiley!

Com interessantes sugestões e desafios como os aqui deixados, resta-me desejar que rapidamente o estatuto de "novato" evolua para o de "membro de mérito" ("estatuto" adquirido logo que colocadas 100 mensagens no fórum).
Registado
Decarvalho
Visitante
« Responder #14 em: 11 Jul 2006, 11:50 »

alo...aqui "novato"...

carissimos amigos (e companheiros)
so duas notas:

1) não sera por haver legislação que os comportamentos se alteram...tambem ha quem tenha carta de condução e conduza com alccol a mais, em excesso de velocidade,  a falar ao telemovel, sem seguro, fora da mão etc.

Já foi tempo em que ter o autocolante do ACP no vidro era sinonimo de condutor cortez e cumpridor...das leis

2) Para além da legislação, e até em complemento dela e em vez dela, é preciso um código de ética (a tal cartilha) e a sua difusao não apenas entre os associados mas até mais do que isso, junto da opinião publica, para que esta aprecie por essa pauta o comportamento dos Ac, e estes se sintam mais vinculados a respeitar a sua cartilha. É fazer flâmulas...autocolantes...selos de imposto...tee shirts....press releases para a imprensa....artigos para revistas.....conferencias de imprensa....seminarios...mesas redondas na TV....programas de radio....entrevistas na AR, e noticiadas na comunicaçao social...demonstrações nas escolas....concursos de redacção para os ciclos de genero !" as minhas ferias em AC"

Esta tarefa e o seu exemplo, competem indiscutivelmente aos responsaveis associativos, a massa dos socios, e a quem não seja socio   mas socialmente responsavel como seja o nosso blog ja qui referido sobre estes temas.

Parece-me essencial porém alargar o epicentro dos que lutam pelo Ac...e junatr esforços de associações similares...por exemplo o ACP que contiua adormecido. Para alé, disso deve -se alavanacr na opiniao publica o Ac e em geral o cmapismo...deveria haver uam pagina de turismo nos jornais, diarios, semnaraios e ate rtevistas de viagens que de vez em quanto abordassem relatos de viagem de Ac, experiencias de Ac etc...é curto termos em portugal so a traduçao portuguesa da espanhola camping y su mundo, e pouco mais. O boletim do CPA merece ter mais expansao, e ate entre os fabricantes de material e distribuição de AC deveria haver mais receptividade e apoio.

e o jet set e os polticos e os jornalistas...nunca foram fotografados a entrar numa Ac...tudo mudara quando o PR ou o PM vistar uma Ac, o ronaldo ou o figo forem fotografados ao lado de uma Ac, ou...a telenovela morangos com açucar ou floribela meter uma cena em que surja uma Ac em grande plano...

Sera que algum "espreita" deste forum conhece alguem daqules meios  para dar um empurraozinho?
« Última modificação: 11 Jul 2006, 15:05 por Decarvalho » Registado
nunor
Visitante
« Responder #13 em: 11 Jul 2006, 09:20 »

Companheiro Tapada (permita-me que o trate assim, uma vez que eu vim do campismo para o autocaravanismo e esta designação não é nenhum chavão, mas apenas a saudação entre aqueles que prezam e respeitam a vida ao ar livre em comunhão com a natureza)

Não podia estar mais de acordo com as suas palavras. Este problema não é apenas da direcção. É mesmo de todos aqueles que querem ser respeitados enquanto autocaravanistas e que praticam o autocaravanismo segundo determinadas regras. Como em tudo na vida temos que cumprir regras e aqui não há lugar para comportamentos "selvagens". Tal como diz a nossa cartilha "Respeitar para poder exigir ser respeitado".

Apesar da batalha sobre a implementação  de legislação que regule o AC exiga toda a nossa atenção e recursos, tentaremos sempre não esquecer outras medidas que os nossos associados tanto anseiam como as àreas de serviço e organização de encontros.
E lamento também que o número de participantes neste fórum seja reduzido, mas temos que respeitar a opção de aqueles que apenas querem espreitar o que por aqui se vai fazendo em prol do autocaravanismo português.

E o tapada, quando se junta a nós? Precisamos de cada vez mais sócios já que só assim teremos "força" institucional para nos intitularmos como os representantes dos interesses autocaravanistas junto das autoridades.

Um abraço
Nuno
Registado
tapada
Visitante
« Responder #12 em: 10 Jul 2006, 18:29 »

O problema não pode ser "transferido" para a Direcção. O problema é de todos nós. Pelo menos daqueles que querem regras e desejam cumpri-las. Não é bonito andarmos a fazer de polícias um dos outros, mas quando o desrespeito de uns (infelizmente não poucos) se "espalha" sobre a cabeça de todos, temos o dever de os apontar, sob o risco de perdermos os nossos próprios direitos, às mãos dos pouco esclarecidos autarcas (nem sempre por culpa dos próprios) que perante as atitudes daqueles que só têm direitos, nos julgam a todos pela mesma medida.

Quero ainda acrescentar que neste momento só me parece importante que legalmente sejam estabelecidas regras. Não devemos ter medo delas pois a "corrente" dos critérios adoptados pelo resto da Europa, indicam a inclusão das autocaravanas no grupo dos veículos ligeiros, não os considerando como "veículos especiais". não haverá de certeza coragem política para se desviarem dessa corrente. Claro que é de esperar a punição dos "campistas", mas isso só dignificará os autocaravanistas. Não me parece ser esta a altura para fazer exigências de áreas de serviço para autocaravanas e outras facilidades, atendendo à presentes ituação económica do país. Não podemos esperar revoluções. Devemos contentar-mo-nos com o essencial. Legislação específica para a circulação e estacionamento das autocaravanas, ou , mais abrangente, legislação sobre parques de campismo, áreas de serviço, campismo, caravanismo e autocaravanismo. Havendo legislação nacional as autarquias estão impedidas de estabelecer regras de exclusão.

Para além de tudo, acho de certo modo estranho que, apesar do número de membros deste forum, tão poucos nele participem. Isso seria muito importante. Não leiam só. Digam o que pensam.
« Última modificação: 10 Jul 2006, 21:33 por tapada » Registado
Raul Lopes
Visitante
« Responder #11 em: 10 Jul 2006, 16:15 »

Caros DeCarvalho e Tapada,

Estou absolutamente de acordo que a Cartilha do Autocaravanista que o CPA adoptou deve ser o nosso referencial de conduta. Nesse sentido revejo-me nas sugestões de divulgação feitas, ainda que nem todas igualmente exequíveis.
O problema é que a tarefa é demasiado grande para ficar aos ombros da Direcção. Estamos perante um problema de educação cívica que só se resolve (lentamente, como todos os problemas culturais) com o empenhamento de todos os autocaravanistas conscientes.

A verdade é que por vezes tenho a sensação de que a semente que repetidamente lançamos à terra, não germina. A ideia de que "paguei a minha autocaravana faço dela o que me apetecer" está enraizada e teima em não deixar espaço para que as ideias do associativismo floresçam.
Registado
tapada
Visitante
« Responder #10 em: 09 Jul 2006, 22:38 »

Boa noite a todos

Acho que neste momento de incertezas quanto ao que (em princípio) vai ser defenido em termos de legislação, temos de nos unir em torno de regras. Essas regras estão, de uma forma simples mas eficiente, estabelecidas na Cartilha do Autocaravanista. Tudo o que ultrapasse o que ali está defenido é "autosaloísmo", ou seja, aqueles que utilizam uma autocaravana e não respeitam as regras básicas que ali vêm descritas, são "inimigos" de todos aqueles autocaravanistas que sabem que " a liberdade de cada um termina onde começa a liberdade dos outros". São simples oportunistas que abusam da liberdade que lhes é dada para ESTACIONAR, do direito que lhes advém do facto de conduzirem um VEÍCULO LIGEIRO, sujeito a seguros impostos e inspecções como todos os outros e que sujam a imagem do verdadeiro autocaravanista que só pretende gozar todas as facilidades que o seu veículo lhe proporciona e aproveita para conhecer, conviver, aprender, descançar, etc.
Assim, acho que como Clube de verdadeiros autocaravanistas, deve o CPA ter em atenção os comportamentos de alguns "ditos autocaravanistas" e erradicá-los caso sejam detectados em contravenção ao disposto na Cartilha. Não podemos lutar por uma imagem limpa com podres no nosso meio.
Será que os "saloios" observados pelo Sr. Raul Lopes (desculpem mas não concordo com chavões como o "companheiro" e prefiro o tratamento usual) serão sócios co CPA? Esperemos que não. No entanto, desculpem aqueles que não são, temos de certeza alguns "saloios" aqui no nosso meio.
Acho que estou a ser um bocado "bruto", mas chateia ver situações como a descrita.
A sugestão dos folhetos e dos autocolantes é uma das boas hipóteses que temos para "chatear" os abusadores. Não me parece que vão mudar de atitudes, mas pelo menos ficam a saber que não fazem parte deste grupo.
Registado
Decarvalho
Visitante
« Responder #9 em: 09 Jul 2006, 22:29 »

meu caro raul lopes ....

apresento como sugestão, que pelo menos cada dirigente /responsavel do CPA ande sempre consigo com um pacote de autocolantes pedagógicos do estilo do RESPECT françês, e por isso com uma listagem dos mandamentos, regras de ouro, ou código de ética do bom autocaravanista, para ofertar a quem usando uma autocaravana se comporte em  desacordo com essas regras. Também sugiro que se protocole com as empresas de aluguer de autocaravanas e com os principais stands de venda, quer de novos quer de usados (AC) para procederem de igual modo...um processo expedito de veicular a mensagem seria imprimi-la em  pochetes de plastico dos selos do seguto/selos de imposto de circulaçao.
Registado
Raul Lopes
Visitante
« Responder #8 em: 09 Jul 2006, 18:59 »

Companheiros,

Acabo de regressar a casa. Pelo caminho, no parque de estacionamento de um dos restaurantes com fama nacional, vi duas autocaravanas estacionadas uma ao lado da outra e, aproveitando a sombra de um pinheiro, uma mesa montada servindo se suporte ao picnic conjunto.

Porque trago aqui o assunto? Porque creio que a imagem que daqui resulta para quem passa é: enquanto as pessoas decentes estão a almoçar no restaurante caro, os saloios (os autocaravanistas!) comportam-se como os ciganos e montam o arraial à porta do restaurante.

Estarei eu a ser injusto? O que sei é que de cada vez que presencio situações destas fico com menos vontade de me envolver militantemente na luta pela defesa e dignificação do autocaravanismo. Assim não vale a pena. Enquanto se continuarem a ver exemplos destes, o autocaravanismo não precisa de inimigos. Têm-os em casa!

Registado
Raul Lopes
Visitante
« Responder #7 em: 29 Mai 2006, 20:02 »

Aqui fica também a resposta dada por um companheiro da Lousã, publicada no mesmo Jornal a
19.5.2004

Citar
CARTAS DOS LEITORES
  Autocaravanas na Figueira da Foz

Fiquei pasmado com a notícia publicada no vosso jornal de 28.04.2004, sobre o estacionamento de autocaravanas no Parque das Gaivotas.
Admito que alguns autocaravanistas não cumpram com as regras básicas do saber estar, e da prática do campismo no que concerne à limpeza e higiene; para esses, sim, terão que ser tomadas medidas.
Penso que não se poderá esquecer, que uma autocaravana é um veículo ligeiro, com as mesmas obrigações legais de todos os outros e, portanto, nada poderá obstar ao seu estacionamento segundo o Código da Estrada.
Pelo que se entende da notícia dada, a Câmara vai agir, e o risco de ser multado é evidente (embora se duvide da legalidade). Assim, companheiros autocaravanistas, o recado está dado.
O alerta dado por este artigo, prestou–nos um bom serviço, mas penso que para o turismo em geral e, ao da Figueira da Foz em particular, foi prestado um mau serviço. E, porque estamos avisados, devemos passar esta informação até ao nível das federações, porque lá diz o ditado, cautelas e caldos...

P.S. A exemplo de países vizinhos, já há autarquias no nosso país que criaram espaços para estacionamento para autocaravanas, com acesso a água, electricidade e saneamento, com limitação ao número de dias e, obviamente, pago. Porque não no Parque das Gaivotas?

Hermínio R. Almeida
†Lousã
Registado
Raul Lopes
Visitante
« Responder #6 em: 29 Mai 2006, 19:57 »

Por vezes vale a pena vasculhar no baú dos papéis.
Desta vez encontrei este texto publicado no Jornal "As Beiras" a 27-04-2004.
Sim, é antigo, mas vale a pena ler porque os argumentos e os comportamentos que os motivam são inteiramente actuais.

Enquanto entre nós continuar a haver quem se comporte de modo a dar razão a quem nos não vê com bons olhos, difícil se torna defender melhores condições para o autocaravanismo.
Pensem nisso!


Citar
FIGUEIRA DA FOZ – Caravanismo ilegal não pára de aumentar
Jot’ Alves

O Parque das Gaivotas é um dos lugares predilectos dos caravanistas nacionais e estrangeiros, apesar das placas que alertam para a proibição.

É raro o dia em que não se encontram autocaravanas estacionadas no Parque das Gaivotas e no parque de estacionamento junto às muralhas de Buarcos, sendo que a maioria acaba por incorrer na ilegalidade de fazer caravanismo e campismo, isto apesar dos avisos, em português, francês e inglês, que alertam para a sua proibição.
Celso Simões e a mulher, Maria Simões, são dois portugueses que já têm mais de 40 anos de França. Há dois meses, decidiram fazer–se à estrada com a sua autocaravana. Chegaram ao Parque das Gaivotas na passada segunda–feira, onde pensam ficar mais cinco ou seis dias.
“Sabemos que é proibido, mas não é proibido em toda a parte?”, frisa Celso Simões, reclamando melhores condições para a prática de caravanismo no Parque das Gaivotas. Nos parques de campismo não é proibido. “Mas os caravanistas gostam de liberdade. No campismo, as normas são demasiado rígidas”, explica. E paga–se.
Ontem, no mesmo local, estavam estacionadas mais seis autocaravanas, quase todas estrangeiras, para ficarem “mais uns dias”. Há, aliás, quem já faça do local a sua “casa de praia”. É o caso de uma família romena. “Ficam uns dias, vão embora, mas voltam sempre. Um dias destes há ali um acidente, já que cozinham, com gás, no meio dos carros que ali estacionam”, observa um comerciante.

Câmara vai agir
As autocaravanas já são vistas como um negócio. Mas não há bela sem senão. “É verdade que dão mais movimento ao Bairro Novo, mas em contrapartida, sobretudo ao fim–de–semana, são tantas que quase ocupam o parque de estacionamento. Um dia contei mais de trinta”, afirma Dina Faria, que também se queixa da falta de lavabos públicos na zona.
O vereador Martins de Oliveira não vê inconveniente que as autocarvanas fiquem por um ou dois dias, “desde que não façam caravanismo ou campismo”. Mas a maioria faz. “Sendo assim, vou solicitar à PSP que passe a actuar. Aliás, os nossos serviços têm instruções para tratarem do assunto”, avançou o autarca.

Dois parques à espera de utilizadores

Eduarda Macário


A Figueira da Foz tem, como toda a gente sabe, dois parques de campismo. Um dentro de portas (em Buarcos). E um fora de portas, na Costa de Lavos. Os amantes do campismo não podem, por isso mesmo, queixar–se da falta de respostas numa cidade onde o passado, o presente e o futuro passam pelo turismo.
E não estamos a analisar se são bons parques ou se um é melhor do que outro. Trata–se apenas de reconhecer - e lembrar os mais desatentos - que a Figueira tem parques de campismo ou contrário de muitas outras cidades e vilas onde os turistas se vêm obrigados a estacionar em qualquer lado.
É certo que é preciso pagar para ocupar um espaço em qualquer um destes parques - mesmo que seja por dois ou três dias, como é natural. Mas, por certo que as condições serão melhores do que aquelas que se encontram quando se estaciona a autocaravana junto a um qualquer passeio ou jardim. E onde, para além da falta de condições, também se poderá correr o risco de vir a ser multado.
É que, com a aproximação dos meses quentes de Verão, e o consequente aumento de trânsito, a polícia andará, necessariamente, mais pelas ruas procurando evitar a confusão e tentando facilitar - o que nem sempre se consegue - a vida aos turistas.
Será bom, portanto, que os "viajantes" se comecem a habituar agora, enquanto a fiscalização não aperta, a escolher outras paragens (mais legais), evitando as confusões e as multas. Aí, se não forem bem servidos, poderão sempre reclamar.
« Última modificação: 29 Mai 2006, 19:59 por Raul Lopes » Registado
Raul Lopes
Visitante
« Responder #5 em: 25 Mai 2006, 16:07 »

Para avivar a memória dos mais esquecidos, cito aqui alguns dos comentários feitos quando eu próprio denunciei no anterior Fórum do CPA a existência de um texto publicado no Jornal do Algarve que tem indignado muitos autocaravanistas.

Apesar disso, parece haver quem não retire daí ilações quanto às implicações do seu próprio comportamento.

Citar


Citar
Posted by: Raul Lopes Nov 23 2005, 11:15 PM

Já que não parece haver muita vontade de reflectir sobre o nosso código de conduta, deixo aqui um exemplo bem condimentado da forma como outros vêem os nossos comportamentos:
http://www.jornaldoalgarve.pt/artigos.asp?varNumero=2391

É por estas e por outras que eu acho que os autocaravanistas têm de ter um comportamento exemplar. É a única forma sensata de responder a este tipo de campanha, é demonstrar pela nossa prática que estas coisas não passam de falsidades e insultos mal intensionados a pessoas de bem e bem formadas.

 

Citar
Posted by: Paulo Rosa Nov 24 2005, 12:14 AM

Não tenho palavras para o que acabo de ler!!!!!

É esta a imagem que transparecemos entre os Portugueses, que não têm onde caír mortos, mas que têm gala em comportar um snobismo, que nem os mais ricos da Europa comportam.

Isto só vem dar razão às posições que tenho tido - direitos sim, mas antes mostrar bons comportamentos e imagens.

No entanto, contra os hoteleiros...será uma tarefa difícil, dada a sua prepotência e hipocrisia.

Apelo ao CPA/CCL/Federação, que em conjunto mostrem boas práticas já implementadas, com testemunhos contrários (de autarcas), por exemplo em Freixo de Numão, Lorvão...etc.

É MUITO URGENTE!!

Boa noite, 

Citar
Posted by: Paulo Rosa Nov 24 2005, 12:23 AM
Caro Raúl,

Esta situação que divulgou, é de tal maneira grave, que não resisti a "replicá-la" no Forum do CampingCar Portugal.

Desde já agradeço a divulgação que fez desta situação e convido o CPA/CCL/Federação a responder ao anúncio deste jornal!

Os exemplos europeus não são estes - mostrem-lhes o que são áreas de serviço, mostrem-lhes que os ACaravanistas consomem bens alimentares, atestam viaturas com gasóleo (barato em Portugal!!), vão a restaurantes, vão às lojas, compram prendas...etc!

Por favor entendam que é necessário mostrar boas práticas nos locais onde o autocaravanismo é bem vindo e que isto são interesses gulosos de outras entidades!!! 

Citar
Posted by: Raul Lopes Nov 24 2005, 03:03 PM
Caro Paulo,

O teor de várias das afirmações contidas naquele artigo não pode deixar de indignar os autocaravanistas que pugnam pela dignificação do autocaravanismo.
Daí a haver uma resposta institucional ... as organizações desafiadas que decidam (eu sou um mero sócio do CPA!). Em todo o caso a oportunidade terá sido perdida. Encontrei o artigo na versão on line do Jornal que não tem data. Pela conversa pensei ser do princípio deste Verão, porém contactei o Jornal para saber a data exacta e também não souberam dizer-me, apenas que terá 2-3 anos. Faz muito tempo ...!

Ainda assim, a peça jornalistica (deverei antes chamar-lhe libelo acusatório?) parece-me ter interesse didáctico: ajuda-nos a perceber o que se pensa e diz de nós e que não pode (deve!) deixar de nos levar a reflectir sobre os nossos próprios comportamentos colectivos.
Afinal, lá por termos dinheiro para comprar uma autocaravana não quer dizer que sejamos donos do Mundo. Creio eu, estarei enganado?


Citar
Posted by: Ricardo Nov 29 2005, 01:57 AM

Companheiros,
O artigo do Jornal do Algarve não passa de um amontoado de afirmações com pouco nexo e tresanda a coisa feita por encomenda por parte de empresários com mais olhos que barriga que, apesar de não terem capacidade para oferecer qualidade, querem obrigar os pagantes a comprar a fraca mercadoria que têm para vender.
As afirmações seriam facilmente desmontadas se merecessem algum crédito mas para nós autocaravanistas deverão apenas servir para constatar a existência de algumas más vontades.
A leitura destas e de outras deveriam reforçar a nossa motivação para nos associarmos de forma mais eficaz em torno de clubes fortes, representando exclusivamente a nossa modalidade que, um dia, pudessem dar origem a uma federação também exclusiva do Autocaravanismo. Esta será, na minha opinião, a única forma de nos defendermos.
Infelizmente ainda não existe militância suficiente para esta solução e bastará ler as opiniões que alguns companheiros expressam nos foruns para verificar a pouca motivação associativa que existe.
Teremos a representatividade que soubermos conquistar!
Melhores tempos virão e UNIDOS VENCEREMOS!!! 
Ricardo
 

Podem acompanhar o resto da discussão sobre o assunto lendo as mensagens mais antigas deste tópico.
Registado
nunor
Visitante
« Responder #4 em: 21 Fev 2006, 12:38 »

Olá Ricardo

Eu penso que não são os hábitos, mas sim a educação e o comportamento cívico das pessoas que em muitos casos deixa muita a desejar.
Quanto aos despejos, a não existência de AS não devia de servir de desculpa para os fazer nos sítios não apropriados para isso. Quando não há temos que ir à procura onde os podemos fazer.
Um abraço
Nuno
Registado
rduarte
Visitante
« Responder #3 em: 21 Fev 2006, 12:01 »

Quanto ao comportamento de cada um eu penso que vai dos habitos das pessoas acima de tudo, porque a falta de informação não justifica tudo o que se vê, ha pessoas que vão despejar o lixo e porque a tampa do contetor esta fechada deixam ao lado do mesmo, não seria com instruções escritas no mesmo que isto se alterava.
O que acho estranho e que no estrangeiro, não vejo alguns companheiros a fazerem o que fazem por ca.
Para mim um dos grandes motivos por despejos ilegais e sem duvida falta de areas para AC.
Registado
fluis
Visitante
« Responder #2 em: 22 Dez 2005, 13:39 »

Boa tarde,

Estou 100% de acordo, com o Paulo, e com o seu texto no site do CampingCar, quando se fala no envolvimento das empresas de venda e aluguer, no sentido de sensibilizarem as pessoas para importância de um comportamento correcto na utilização da ac, quer em termos ambientais, quer cívico.
Acho mesmo que era bastante importante como alguém já salientou, que houvesse uma pequena brochura, de fácil leitura, sobre os padrões bases de comportamento, a ser entregue a quem compra ou quem aluga.  Wink

Estou-me lembrar, de quando à uns anos atrás aluguei pela primeira uma ac, quando me foi entregue, foi-me explicado o funcionamento geral da ac, e quando chegou à parte do despejar dos depósitos, foi-me dito uma coisa magnifica como isto: não há qualquer problema pode faze-lo em qualquer sitio de terra batida, que a terra absorve, a cassete é que não convêm, só se for um terreno agrícola, que até ajuda a adubar.  Huh Huh Huh
Claro que não segui estas magníficas instruções, porque acho que mesmo que uma pessoa não perceba nada  de autocaravanismo (não era o meu caso), sabe reconhecer quando está a fazer bem ou mal, mas quantas pessoas terão alugado à mesma empresa, não terão seguido estes conselhos?

Quando anos mais tarde, comprei a minha ac, também recomendações a este nível, não fez parte dos ensinamentos dados pela entidade vendedora.
Dá-me ideia que eles têm receio que se as pessoas perceberem que não é tudo tão fácil com os lemas de venda fazem perceber, “Você com isto tem uma casa onde quer”, “Você pára onde quer, e come dorme”, etc., poderá levar as pessoas a pensar que afinal não é só facilidades, e desistirem do negócio.
Registado
Fórum anterior
Visitante
« Responder #1 em: 20 Dez 2005, 12:52 »

Citar
Posted by: Manuel Luar Dec 5 2005, 12:06 AM

Pois, ... porque será que continuamos a observar tantos comportamentos que nos envergonham?
Foi pena que o companheiro Gosmas não tivesse desenvolvido mais a ideia que aqui apresentou. Afinal, há autocaravanistas que antes de o serem já tinham dezenas de anos de convívio com a natureza e com aqueles que nela se sentem bem. Mas também temos entre nós "novos ricos" que parecem ter comprado uma AC apenas por não terem hábitos de conduta que lhes permitam sentirem-se bem num hotel ou aparthotel. Como alguém já por aqui escreveu, comportam-se como se fossem donos do mundo.
Qual o caminho para sair daqui? O que Gosmas sugere: definir um código de conduta; reforçar os esforços de educação e, sobretudo, ficarmos todos mais vigilantes relativamente aos maus comportamentos de alguns autocaravanistas. Temos de perder a vergonha (por mim falo), não podemos continuar calados quando vemos alguém fazer o que não deve (não pode!) fazer, sob pena de estar aprejudicar a imagem de todos nós. 

Citar
Posted by: Paulo Rosa Dec 6 2005, 12:07 AM

Pois é Manuel,

Ten(s) (se me permites) toda a razão no que referes. Uma acção que me parece urgente, é o fornecimento, devidamente "instituído", pelos nossos vendedores e empresas de aluguer, de uma pequena brochura com os 10 mandamentos de bom comportamento.

É essencial que os fornecedores se sintam envolvidos nesta temática, pois eles têm que pensar que são um grupo especialmente interessado na nossa boa aceitação, por parte das localidades que visitamos.

Esta é uma entre muitas, acções que têm que passar a existir. Mais do que o dinheiro que isto custará (??) é necessária a boa vontade e organização.

Estamos cá, nós os clubes e os sites de divulgação (aqui estou eu mais directamente envolvido no CampingCar Portugal), para delinearmos a demarches para que este processo veja a luz do dia!!

Boa noite, 
Citar
Posted by: Mário Caxias Dec 8 2005, 11:35 PM

Caro Ricardo:

Quando na sua mensagem de 20-Nov refere que o CPA deveria ser mais apelativo, além de outras entidades, pode explicitar o que quer dizer? E como da sua parte poderá ajudar à sua realização?

Poderá vir a servir de sugestões para a próxima Direcção. Mas para FAZER COISAS tem de haver QUEM AS FAÇA, e para tarefas voluntárias, por amor à camisola, não é fácil encontrar quem.

Aguardando dicas Mário Caxias

 

[
Citar
Posted by: Laucorreia Dec 19 2005, 07:42 PM

Caros companheiros
Devo confessar que não li, atentamente, todos os "posts" sobre este tema. Gostaria, contudo, de poder opinar sobre ele.
Considero importante que, nomeadamente o CPA, procure editar um pequeno volante, sobre o correcto comportamento de um autocaravanista. Recordo-me de ver no site da FFACCC http://www.ffaccc.com/pagine.asp?id=3 a divulgação do Código de Conduta e creio ter visto numa revista da especialidade, um autocolante com essa regras resumidas para afixação nas AC.
Esse seria um contributo para a elevação cívica e sócio-cultural dos utilizadores de autocaravanas. Podemos afirmar que utilizadores de autocaravanas há muitos, mas nem todos são Autocaravanistas. É necessário assinalar isso!
Proponho, igualmente, a criação de um "dossier de apresentação" do Autocaravanismo que compilasse um conjunto de informações importantes para dar a conhecer o que é a realidade autocaravanista, nomeadamente em países mais evoluídos: para além do código de conduta, um "retrato" social, económico, turístico e organizativo do mundo do autocaravanismo e um "projecto tipo" para a implantação de áreas de serviço e de pernoita. Esse dossier deveria ser apresentado às autarquias e à comunicação social, onde tantas vezes aparecem artigos de "má vontade" para não falar de "má fé" e completa ignorância na matéria.
Sei que isso é caro mas, talvez com o patrocínio das empresas que operam nesta área isso possa ser possível, já que todos teriam a ganhar na dignificação da modalidade. Afinal de contas o sector movimenta muitos postos de trabalho, facturações elevadas, e contribui decisivamente para a elevação social dos seus utilizadores, já que as trocas culturais são enormes.
Só mostrando essa realidade e exaltando à melhoria dos comportamentos, poderemos reivindicar melhores apoios infraestruturais, sem perder de vista que os primeiros são, também, em grande parte, consequência da ausência dos segundos.
Saudações.
Laurindo Correia 
« Última modificação: 21 Mar 2006, 14:34 por NunoR » Registado
Fórum anterior
Visitante
« em: 20 Dez 2005, 12:51 »

Citar
Posted by: Paulo Rosa Nov 17 2005, 03:02 PM

Boa tarde,

Tive oportunidade de escrever um pequeno texto no http://www.campingcarportugal.com (Secção de "Artigos") -
"O turismo itinerante e os nossos comportamentos", onde expresso a minha opinião muito pessoal sobre este assunto.

Mais refiro que os comportamentos menos recomendáveis, não são só vindos dos portugueses - falo isto com conhecimento de causa, pois convivo com muitos estrangeiros aqui no Algarve, onde resido.

Esta percepção pode não ser vista por muitos de nós, que saem 2 ou 3 vezes por ano, mas para quem sai assiduamente já não é assim.

Há neste tema muito trabalho a fazer e penso mesmo que é dos prioritários, paralelamente à criação de estruturas dedicadas ao apoio ao ACaravanismo.

Um abraço, 
Citar
Posted by: Raul Lopes Nov 17 2005, 05:36 PM

Viva companheiro Paulo (e todos os outros que queiram partilhar entre ponto de encontro).

Conheço esse seu texto (que aliás gostava de ver no site do CPA) e o sentido desta minha nota é para reforçar o que aí diz.
Com efeito, também eu penso que se queremos queixar-nos (com razão!) de atitudes discriminatórias por parte da Autarquias Locais, então enquanto autocaravanistas temos que assumir que uma coisa é estacionar (eventualmente pernoitar) outra é acampar na via pública.
Se não queremos ser tratados como uma minoria étnica caracterizada pelos seus comportamentos anti-sociais, então não podemos ter atitudes que legitimem essa imagem.
Na minha opinião, a dignificação social dos autocaravanistas é indissociável da sua responsabilização cívica (e criminal) pelas práticas e comportamentos que assumem na sociedade. Por isso não posso deixar de subcrever os pontos de vista que transmite no texto.
Bem-haja! 

Citar
Posted by: Paulo Rosa Nov 19 2005, 06:48 PM

Caro Raúl,

Com todo o gosto que lhe enviarei o artigo  .

Dê-nos só mais uns dias pois o formato em que o temos não é o mais amigável para visualização via WEB e estamos a efectuar as alterações necessárias, no sentido de limar essas pequenas arestas.

Um abraço, 

Citar
Posted by: Ricardo Nov 20 2005, 12:52 AM

QUOTE (Paulo Rosa @ Nov 17 2005, 03:02 PM)
Boa tarde,

Tive oportunidade de escrever um pequeno texto no http://www.campingcarportugal.com (Secção de "Artigos") -
"O turismo itinerante e os nossos comportamentos", onde expresso a minha opinião muito pessoal sobre este assunto.

Mais refiro que os comportamentos menos recomendáveis, não são só vindos dos portugueses - falo isto com conhecimento de causa, pois convivo com muitos estrangeiros aqui no Algarve, onde resido.

Esta percepção pode não ser vista por muitos de nós, que saem 2 ou 3 vezes por ano, mas para quem sai assiduamente já não é assim.

Há neste tema muito trabalho a fazer e penso mesmo que é dos prioritários, paralelamente à criação de estruturas dedicadas ao apoio ao ACaravanismo.

Um abraço, 


Boa noite Companheiros,

Respeitando as vossas opiniões sobre este assunto penso que não tem sido feito o suficiente por parte das associações a quem compete uma acção pedagógica e pedido de construção de infraestruturas de apoio para as AC?s, de que se têm omitido.
Também penso que existe uma notável falta de enquadramento dos AC's, que se encontram dispersos por clubes que representam muitas modalidades, onde o AC será, certamente, uma das menores e, em consequência, uma das menos apelativas para as suas direcções. Muitos AC's nem pertencem a nenhum clube!
Os clubes, nomeadamente o CPA, terão de ser mais apelativos. Os AC's terão de sentir que vale a pena ser associado! Terá de se fomentar a criação de mais clubes exclusivos da modalidade e o CPA não deverá ter receio de perder importância porque com mais de 3000 AC's no país chegará para todos e todos ganharão.
Para finalizar este post (não é para terminar!) penso que, infelizmente, existe uma enorme carência de civismo por todo o lado e não é exclusivo dos AC's (que nem são dos piores), bastará ir até um qualquer parque de merendas! Só se resolverá quando se alterarem os padrões de educação nas escolas. Mas fico sempre muito triste quando vejo, públicamente, em artigos de imprensa e não só, serem os prórios AC's a dar para o exterior da classe uma imagem que, felizmente, só dirá respeito a uns poucos mas que parece falar de todos. Nós somos os melhores! "Maus" existem em todos os grupos! Deixemos que sejam os de fora a atacar-nos!

Saudações
Ricardo

PS desculpem a extensão do "desabafo"!   

Citar
Posted by: Raul Lopes Nov 23 2005, 11:15 PM

Já que não parece haver muita vontade de reflectir sobre o nosso código de conduta, deixo aqui um exemplo bem condimentado da forma como outros vêem os nossos comportamentos:
http://www.jornaldoalgarve.pt/artigos.asp?varNumero=2391

É por estas e por outras que eu acho que os autocaravanistas têm de ter um comportamento exemplar. É a única forma sensata de responder a este tipo de campanha, é demonstrar pela nossa prática que estas coisas não passam de falsidades e insultos mal intensionados a pessoas de bem e bem formadas.

 

Citar
Posted by: Paulo Rosa Nov 24 2005, 12:14 AM

Não tenho palavras para o que acabo de ler!!!!!

É esta a imagem que transparecemos entre os Portugueses, que não têm onde caír mortos, mas que têm gala em comportar um snobismo, que nem os mais ricos da Europa comportam.

Isto só vem dar razão às posições que tenho tido - direitos sim, mas antes mostrar bons comportamentos e imagens.

No entanto, contra os hoteleiros...será uma tarefa difícil, dada a sua prepotência e hipocrisia.

Apelo ao CPA/CCL/Federação, que em conjunto mostrem boas práticas já implementadas, com testemunhos contrários (de autarcas), por exemplo em Freixo de Numão, Lorvão...etc.

É MUITO URGENTE!!

Boa noite, 

Citar
Posted by: Paulo Rosa Nov 24 2005, 12:23 AM
Caro Raúl,

Esta situação que divulgou, é de tal maneira grave, que não resisti a "replicá-la" no Forum do CampingCar Portugal.

Desde já agradeço a divulgação que fez desta situação e convido o CPA/CCL/Federação a responder ao anúncio deste jornal!

Os exemplos europeus não são estes - mostrem-lhes o que são áreas de serviço, mostrem-lhes que os ACaravanistas consomem bens alimentares, atestam viaturas com gasóleo (barato em Portugal!!), vão a restaurantes, vão às lojas, compram prendas...etc!

Por favor entendam que é necessário mostrar boas práticas nos locais onde o autocaravanismo é bem vindo e que isto são interesses gulosos de outras entidades!!! 

Citar
Posted by: Raul Lopes Nov 24 2005, 03:03 PM
Caro Paulo,

O teor de várias das afirmações contidas naquele artigo não pode deixar de indignar os autocaravanistas que pugnam pela dignificação do autocaravanismo.
Daí a haver uma resposta institucional ... as organizações desafiadas que decidam (eu sou um mero sócio do CPA!). Em todo o caso a oportunidade terá sido perdida. Encontrei o artigo na versão online do Jornal que não tem data. Pela conversa pensei ser do princípio deste Verão, porém contactei o Jornal para saber a data exacta e também não souberam dizer-me, apenas que terá 2-3 anos. Faz muito tempo ...!

Ainda assim, a peça jornalistica (deverei antes chamar-lhe libelo acusatório?) parece-me ter interesse didáctico: ajuda-nos a perceber o que se pensa e diz de nós e que não pode (deve!) deixar de nos levar a reflectir sobre os nossos próprios comportamentos colectivos.
Afinal, lá por termos dinheiro para comprar uma autocaravana não quer dizer que sejamos donos do Mundo. Creio eu, estarei enganado?


PS. -- É por estas coisas que me pareceu importante divulgar o seu texto (não me esqueci da amável disponibilidade para o colocar no site) 
Citar
Posted by: Ricardo Nov 29 2005, 01:57 AM

Companheiros,
O artigo do Jornal do Algarve não passa de um amontoado de afirmações com pouco nexo e tresanda a coisa feita por encomenda por parte de empresários com mais olhos que barriga que, apesar de não terem capacidade para oferecer qualidade, querem obrigar os pagantes a comprar a fraca mercadoria que têm para vender.
As afirmações seriam facilmente desmontadas se merecessem algum crédito mas para nós autocaravanistas deverão apenas servir para constatar a existência de algumas más vontades.
A leitura destas e de outras deveriam reforçar a nossa motivação para nos associarmos de forma mais eficaz em torno de clubes fortes, representando exclusivamente a nossa modalidade que, um dia, pudessem dar origem a uma federação também exclusiva do Autocaravanismo. Esta será, na minha opinião, a única forma de nos defendermos.
Infelizmente ainda não existe militância suficiente para esta solução e bastará ler as opiniões que alguns companheiros expressam nos foruns para verificar a pouca motivação associativa que existe.
Teremos a representatividade que soubermos conquistar!
Melhores tempos virão e UNIDOS VENCEREMOS!!! 
Ricardo
 

Citar
Posted by: gosmas Dec 3 2005, 01:53 AM

Estou aqui pela 1ª vez, e se calhar nem tenho jeito para isto. Mas ao menos que consiga felicitar todos os intervenientes pela sua participação. Posto isto, gostaria de dizer que esta questão dos comportamentos tem muito que se lhe diga, já que, existem bué de razões para a compra de uma Autocaravana. Assim, o comportamento fica logo à partida condicionado pela razão da compra, e consequentemente pelo conhecimento destas andanças. Naturalmente não é necessário praticar o mal para se saber que é errado, mas convém fazer bem para saber o quão agradavel é. Com educação nas escolas, com federações, com tertúlias, com clubes, é preciso é continuar, pois o caminho faz-se caminhando.
Com saudações cordiais, peço desculpa por qq coisinha.
Gosmas 

Citar
Posted by: Raul Lopes Dec 3 2005, 12:20 PM

Viva companheiro Gosmas, seja bem vindo!

Obrigado por participar, afinal foi simples, mesmo da primeira vez. Com a continuação verá que depressa aprende os pequenos truques para circular pelo Fórum. Por exemplo, quando cá voltar, após fazer o Log in, para ir directamente para as mensagens que tenham sido colocadas depois da sua última visita, basta no canto superior direito da página de entrada escolher View new Posts ou entrar em My Assistant.

Sugiro que comece por treinar editando a sua assinatura. Se tiver dúvidas, consulte no Fórum ou na página de entrada do site as instruções que lá se encontram.

A propósito de comportamentos, já passou aqui pelo tópico do lado ("para abrir a discussão ...") para votar na poll-sondagem sobre os nossos comportamentos? Vai ver que é simples: entra, marca a bolinha correspondente à sua opinião e, carrega no botão "vote". Já está!

Até breve, 
Citar
Posted by: Ruy Figueiredo Dec 3 2005, 12:26 PM
Companheiro Gosmas bem vindo ao nosso encontro, tal como o comp. Raul nâo podia deixar de lhe dar as boas vindas.
Qualquer duvida ou curiosidade é só dizer.
Felicidades e vá escrevendo.
 

Citar
Posted by: Paulo Rosa Dec 3 2005, 10:31 PM

Caro Gosmas,

Bem vindo ao forum do nosso clube  !

O que é preciso é aumentar o número de participantes, pois só assim se constroi a discussão construtiva, em redor dos temas que estão intimamente ligados à nossa actividade de autocaravanistas.

Como vê, não custa nada...e se tiver dificuldades, cá estão os mais habituados para ajudar. 

Um abraço, 
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
Imprimir
 
Ir para: