Páginas: [1]   Ir para o fundo
Imprimir
Autor Tópico: Resposta á companheira Decas  (Lida 3274 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Decarvalho
Visitante
« Responder #6 em: 25 Jan 2008, 18:51 »

Meu caro Nuno

Nada do que escrevi pode ser interpretado como uma critica a alguem da direccao ainda em exercicio, e muito menos ao Raul, que directamente esteve nas negociacoes com  o ACP.

Nao é preciso que se martirize e muito menos que se autoflagele. Se reler o que escrevi verifica que escrevi duas vontades ou duas nao vontades. Duas, quer dizer dois lados, e um dos lados, o ACP fez gorar a iniciativa.

Perante a insistente e reiterada demissao da actual direccao, e a iminencia de nova direccao a eleger, so resta pensar na nova direccao, leia-se titulares de novo mandato, ainda que por mera hipotese, fossem reeleitos todos os membros titulares de cargos anteriores. Apesar disso escrevi (leia la outravez) contar com a direccao sem distinguir entre a ainda actual, e a sua sucessora...e o futuro sao ja as 24h seguintes...

Compreende-se assim, que se afirme que a porta nao esta fechada. O ACP, concluido o seu inquerito aos socios, tem hoje um retrato diferente do que tinha do autocaravanismo, e tambem a  direccao do CPA tera por isso mesmo outros argumentos de restabelecer o dialogo.

Resta acrescentar, que penso pela minha cabeca, nao represento nem quero representar nem o ACP, nem o CPA, e que posso sempre dar ideias, e apresentar projectos, e que nao me coibirei de as continuar a dar...enquanto o forum for um lugar de liberdade de expressao, desde que correcta, sem insultos, insinuacoes, ou ate julgamentos e inquisicoes de comportamentos.

meu estimado Nuno....relax.
« Última modificação: 28 Jan 2008, 11:39 por Decarvalho » Registado
nunor
Visitante
« Responder #5 em: 25 Jan 2008, 10:24 »

Quanto a questao do ACP/CPA apenas lhe digo que para haver desencontro de vontades, tal como haver acordo, sao precisas duas vontades, ou duas nao vontades, e assim, para alem de em privado ter muito gosto em explicar em pormenor o que aconteceu no passado, tambem terei muito gosto em explicar aos simpaticos e  empaticos companheiros deste forum o que podera acontecer no futuro, assim se possa contar com a direccao do CPA pois nenhuma porta esta fechada........

Caro Decarvalho

ÀS vezes mais vale estar calado do que dizer certas e determinadas coisas. Era isso que tencionava fazer nos próximos tempos, mas a sua intervenção sobre o ACP contém demasiadas "lacunas" que não me deixam ficar aqui no meu cantinho sem dizer algo...
É perfeitamente admissível e natural que os associados, como a Decas, o Msilva e demais, que não conhecem o que se passou com o ACP possam ter uma interpretação que não coincida com a realidade pois eles não tiveram acesso a toda a informação. Agora o Decarvalho que teve acesso em primeira mão a tudo o que se passou, continua a insistir e pior a insinuar que os "maus" foram os dirigentes do CPA. Que interpretação pode ter esta sua última afirmação:

"assim se possa contar com a direccao do CPA pois nenhuma porta esta fechada..."

Não irei cometer o erro de informar aqui o que se passou com o ACP, pois aprendi da pior maneira possível que as intervenções que aqui fiz em nome da direcção, foram aproveitadas por pessoas mal intencionadas para servirem de arma de arremesso. Se este assunto for considerado pertinente decerto que os companheiros Ruy e/ou Raul aqui virão esclarecer todo o dossier ACP. Pela minha parte ficarei por aqui.

E já agora, chega de dar ideias. É altura de passar à prática algumas delas. Como a companheira Teresa Paiva aqui já disse o que falta ao CPA não são projectos, são quem os ponha em prática.
Nuno
« Última modificação: 25 Jan 2008, 10:27 por NunoR » Registado
Decarvalho
Visitante
« Responder #4 em: 25 Jan 2008, 08:58 »

Ola decas e demais companheiros de boa vontade

neste longinquo sonenberg vi as msg
 e agradeco (nao e erro é falta d e cedilha do teclado alemao, nao vanha nem venha corrigir...

Parece-me uma perda de tempo andarmos a volta de nada e coisa nenhuma, que nada acrescentam, pelo que fica apenas e aqui o meu abraco de compreensao pelo seu esforco didactico e pedagogico de combate à  iliteracia...espero que com o novo moderador do forum estes posts nem sequer existam.

Quanto a questao do ACP/CPA apenas lhe digo que para haver desencontro de vontades, tal como haver acordo, sao precisas duas vontades, ou duas nao vontades, e assim, para alem de em privado ter muito gosto em explicar em pormenor o que aconteceu no passado, tambem terei muito gosto em explicar aos simpaticos e  empaticos companheiros deste forum o que podera acontecer no futuro, assim se possa contar com a direccao do CPA pois nenhuma porta esta fechada........
« Última modificação: 28 Jan 2008, 11:41 por Decarvalho » Registado
Ameneses
Hero Member
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 960

: Mai, 2006



« Responder #3 em: 24 Jan 2008, 22:26 »

Exmos.(as)

Cada caminhada, curta ou longa começa com um simples passo...

Saudações.

Ameneses
Registado

Adérito Meneses
Aveiro
msilva
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 257

: Ago, 2006


Visitante Nº 1053


« Responder #2 em: 24 Jan 2008, 16:02 »

Companheira Decas:

Com esta sua pequena frase disse tudo o que eu queria fazer passar:

mas pura e simplesmente mudar a direcção, não ficar no mesmo sítio, e enveredar por outros caminhos.

MSilva
Registado

Mário Silva
Loures
Decas
Visitante
« Responder #1 em: 24 Jan 2008, 01:34 »

Companheiro Msilva,

Não nos estamos a entender no nosso diálogo em Português.

O que eu tentei dizer, se calhar fui eu que não me soube exprimir, é que não estava mesmo a defender ninguém, apenas e só a reflectir sobre o conteúdo da sua mensagem e da de outro companheiro, uma vez que se as lemos, as devemos tentar interpretar. Bom, depreendi eu, se calhar com alguma incorrecção na minha interpretação, que o companheiro DeCarvalho, embora sabendo dos "defeitos" inerentes ao ACP, se é que se podem entender como defeitos, ou melhor falando objectivos, desejaria o referido companheiro, para bem do autocaravanismo, e dado que um autocaravanista em 1º lugar é um automobilista, que o ACP, fosse um parceiro, do CPA em defesa do Autocaravanismo.
O que levou a que tal não acontecesse, não sei, pois como sócia, não me é dado o previlégio de saber as diligências que o CPA faz, nem a forma como as mesmas decorrem. ( quando digo diligências, poderei também dizer negociações). Mas acreditando que a "negociação" em causa, não era boa para o CPA, penso que o DeCarvalho, "pensando alto", terá querido dizer - como dizem agora os jovens - temos pena. Pois seria muito bom que o CPA tivésse como parceiro um ACP.

Não interpretei doutra forma, o conteúdo da mensagem, bem como não interpretei doutra forma o falar no deserto. Este deserto tanto pode ser aqui, como no ACP, sinto-o mais como um desabafo de cansaço, de alguém que luta por dias melhores e mais dignificantes para o Autocaravnismo em Portugal. Que no fundo é o que tentamos fazer todos nós de uma maneira ou de outra - até quando se bate com a porta.

Relativamente às palavras do Raul, não as citei como seguimento de coisa nenhuma, apenas as citei pelo que elas encerram, quer neste contexto ou noutro. Mesmo que as coisas não corram como gostaríamos, mesmo que não estejamos de acordo, não nos devemos calar, ou cruzar os braços, ou encerrar determinados assuntos. Devemos sim, continuar os debates, as lutas, as intenções, até conseguirmos o desejável, até alcançarmos aquilo em que acreditamos e queremos para nós.

Se ao primeiro obstáculo as pessoas desistissem, não teríamos hoje estes fóruns de livre expressão, pois o 25 de Abril, não se teria dado. Entende?

Com 53 anos aprendi que muitas vezes é necessário recuarmos um passo para se ganhar dois, ou às vezes para não se ganhar nenhum , mas pura e simplesmente mudar a direcção, não ficar no mesmo sítio, e enveredar por outros caminhos.

Já fui radical quando tinha 20 anos, bem cedo reparei que o radicalismo é uma forma de extremismo, e eu gosto do equilíbrio.

E ainda bem que deixei de ser radical, porque se ainda o fosse não teria agora o prazer de estar aqui a falar consigo, pois a penúltima vez que bati com esta porta foi em 2006. E voltei.

Há posições que se tomam agora, fruto das circunstâncias, e que noutros momentos, mudando o cenário ou os objectivos elas são rectificadas.

Bom a resposta vai longa e poderemos continuar a falar em recuos, avanços ou mais ligada à minha profissão tácticas de jogo, que têm de ser alteradas e ajustadas à forma de jogar do adversário, e não abandonar o campeonato porque se perdeu o jogo ou o resultado foi mau. Falaremos se quiser, e terei muito prazer em conhece-lo na próxima AG extraordinária, que espero poder estar presente.

Até lá veja quantas vezes na vida já recuou ou mudou de estratégia, ou fez aquilo que estava a pensar não fazer, e depois na Nauticampo diga se eu não tenho um pouquinho de razão.



E não gosto do orgulhosamente sós. Trás-me más recordações
« Última modificação: 24 Jan 2008, 01:42 por Decas » Registado
msilva
Membro de Mérito
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 257

: Ago, 2006


Visitante Nº 1053


« em: 24 Jan 2008, 01:01 »

Companheiro MSilva,

Respeitosamente, não querendo servir de advogada do DeCarvalho, pois penso  que ele é um Homem, que não necessita que o defendam, recordo-lhe esta citação.


Citação de: Decarvalho em 01 Ago 2007, 18:26
Meu caro Nunor

nao tenho nenhuma dificuldade em concordar consigo...o ACP tem tido um muito lento acordar para o autocaravanismo....


Isto não invalida que se continue a pensar assim:


Citação de: Decarvalho em Hoje às 10:46
Nao sendo o ACP um clube de autocaravanistas, porém, como já aqui venho defendendo...para o deserto...os autocaravanistas sao automobilistas também, e assim o ACP podera posicionar-se  como um parceiro  do movimento autocaravanista, e ser um parceiro do CPA, como também aqui já defendi, embora com reacções de indignaçao mais do que apoio...
mas paciencia...a razao virá  a seu tempo...


Uma coisa é a realidade outra o desejável, por isso não nos cortem as asas deixem-nos voar, pois pelo sonho é que vamos ( SGama). O sonho é uma constante da vida(RC)

Relativamente ao deserto, é uma frase que não contém, daquilo que me é dado entender, o significado que lhe atribuiu. É como dizer-se falar para os peixes, sendo que os peixes somos todos nós, foreiros convidados ou associados, nunca uma Direcção, pois a maioria das vezes falamos entre nós.

E como disse nesse mesmo diálogo o Vice Presidente do Clube,

Citação de: RaulLopes em 19 Out 2006, 00:30
não cedam à tentação de usar o debate para proceder a "trocas de mimos".
O tema pode dividir-nos, mas isso não é razão para deixarmos de o discutir.


Cara companheira Decas:
Tal como diz no seu post não necessita o companheiro Decarvalho de advogados de defesa mas aqui veio faze-lo.
Cada um é livre de sonhar com o que quer, mas depois do "chega para lá" do ACP ao CPA só em pesadelo se sonharia ter tal muleta para no CPA.

As figuras de estilo empregues nos posts, sempre nos dão, como o   Português nos dá, uma riqueza interpretações que a cada um cabe a sua.

Quanto ao post do vice-presidente foi anterior ao dito "chega para lá" por parte do ACP por isso ser algo a discutir. Certo é que conhecendo o ACP como conheço não fiquei admirado e daquelas partes só quem der um porco recebe um couriço.

Companheira Decas, é uma das pessoas que tem acrescentado valor a este fórum, seja com o bater de portas seja com as informações que aqui deixa sobre o puro autocaravanismo, mas quando se entra na parte "politica"  de interesses e promoções pessoais....não vanha defender quem, como diz se sabe defender , quanto mais não seja negar-se as respostas.

Com muita admiração e grande vontade em conhece-la pessoalmente
MSilva
 
 
« Última modificação: 24 Jan 2008, 01:05 por msilva » Registado

Mário Silva
Loures
Páginas: [1]   Ir para o topo
Imprimir
 
Ir para: